A consolidação dos canais digitais

0
1



“As expectativas para 2012 são as melhores”, afirma Thomaz Cabral de Menezes, presidente da Sulamérica. A visão é compartilhada por outros executivos do mercado. “Do ponto de vista econômico, esperamos a manutenção da evolução econômica brasileira, com uma aceleração mais forte para segundo semestre”, comentou Sami Foguel, diretor de produtos e seguimentos de pessoa física do banco HSCB. Em entrevista exclusiva ao portal ClienteSA, profissionais de diferentes segmentos derão sua opinião sobre as perspectivas para 2012.

 

A série especial mostrou que, além da previsão de continuação do crescimento da economia brasileira, os executivos apontam para um o avanço no uso dos canais digitais na gestão de clientes. Segundo Leticia Leite, diretora de comunicação do Peixe Urbano, o relacionamento está cada vez mais dinâmico e interativo. As tendências que deverão se ampliar em 2012, para ela, incluem o crescimento do uso das redes sociais, de aplicativos mobile e de sites que oferecem grande valor aos consumidores e empresas.

 

O diretor geral do Mercado Livre, Helison Lemos, também prevê uma adesão ainda maior da internet no dia-a-dia, e por conseqüência maior do e-commerce. As redes sociais também estarão cada vez mais presentes, nos aspectos de vida social, transacional e educacional. “As plataformas de rede social serão cada vez mais inseridas no dia-a-dia dos internautas”, completa. “A internet é hoje um canal essencial de relacionamento com nossos clientes. Ela continuará a influenciar o relacionamento com os clientes”, reforça Foguel, do HSBC.

 

Confira a opinião dos executivos nas matérias especiais:

 

Ciclo do crescimento
Sulamérica pega carona no desenvolvimento do país tendo o cliente como foco

 

Na rota do crescimento
Viajanet se estrutura de olho nas boas perspectivas para a economia brasileira

 


Cresce necessidade de uma comunicação ágil, transparente e ao mesmo tempo criativa

 


“Esperamos a manutenção da evolução da economia brasileira”, afirma diretor do HSBC

 


Mercado Livre mantém aposta em plataformas para aparelhos móveis