A data mais esperada

0
2



O Dia da Criança deve representar 35% do total de vendas anuais da indústria de brinquedos, segundo o presidente da Abrinq, Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos, Synésio Batista da Costa. Para atender esse crescimento, as  fábricas, em número de 523 – somando 26 mil funcionários -, produziram cerca de 1.800 lançamentos. “Elas estão preparadas para abastecer os lojistas para a data”, afirma. Somadas ao movimento do período natalino, as vendas da Semana da Criança representam mais de 65% do movimento do ano comercializado pela indústria do brinquedo no País.

 

A previsão da indústria é crescer 14% este ano, totalizando R$ 3,944 bilhões de vendas ao varejo, que representam na ponta para o consumidor perto de R$ 7,5 bilhões. As metas da indústria para este ano, explica Synésio Batista da Costa, incluem o aumento da escala econômica, a retomada de 10% do mercado dos importados e a redução de 2% no preço ado brinquedo ao consumidor. Ele acredita que o mercado pode fechar o ano com 60% de produção nacional contra 40% de importados – em 2011, essa relação foi de 50,9 de nacional e 49,1% de importado. As bonecas continuam representando a maior parte do negócio, em torno de 40%. Interessante notar que estados do Nordeste vêm aumentando sua participação nas vendas, enquanto São Paulo vem reduzindo sua oparticipação majoritária para 35,6%.