A necessidade de gerar conhecimento

0
4



Autor: Guilherme Schneider

 

Muitas empresas no Brasil, de todos os segmentos, ainda não se atentaram para a necessidade da geração do conhecimento sobre os próprios clientes para aumentarem o nível de satisfação e rentabilidade. Ao analisar um grupo de pequenas, médias e grandes empresas, constata-se que principalmente nas empresas ditas médias existe um grande vale de conhecimento e uso da informação como arma de geração de novos negócios. Nos pequenos negócios, onde o dono geralmente conhece cada um dos clientes, podemos dizer que existe a aplicação de conceitos que grandes corporações buscam continuamente, ao investirem em ferramentas de CRM e BI: conhecer os anseios e necessidades de seus clientes.

 

Outro dia visitei uma loja de médio porte em uma cidade do interior de São Paulo e, conversando com o seu dono, descobri que ele não possuía nem mesmo um cadastro dos principais clientes, ou mesmo não sabia que existiam estudos sobre como dispor produtos em lojas comerciais como as dele.

 

Se as grandes corporações investem uma grande soma de dinheiro em sistemas de informação e em estudos e pesquisas desse tipo, porque as pequenas e médias empresas não fazem o mesmo? Em muitos casos, a justificativa que sempre é dada se refere ao alto custo ou dificuldade de acesso a esse tipo de ferramental.

 

Nesse momento pode-se constatar o desconhecimento ou a falta de motivação na busca pela informação: a Internet hoje disponibiliza de forma gratuita uma série infinita de materiais, estudos, monografias e tudo mais que é necessário para se estudar a maioria dos segmentos de negócios. Além disso, grandes empresas de software como a Microsoft e a Oracle disponibilizam de forma cada vez mais acessível ferramentas poderosas de geração de informação e manipulação desta.

 

Muitas dessas empresas nem mesmo ainda se atentaram para a necessidade de uma presença efetiva na Internet. Algumas nem mesmo não a possuem e, muitas destas quando possuem a possuem sem nem mesmo um plano ou estratégia para tal: colocaram um site institucional que muitas vezes está desatualizado e não se atentam para o que hoje é uma das mídias mais efetivas e de baixo custo que existem.

 

O empresário brasileiro, em geral, precisa cada vez mais buscar fontes de informação e conhecimento e investir mais em estratégia e posicionamento. Empresas européias e americanas de pequeno e médio porte possuem em seus planos de investimento sempre um montante para investir em consultoria e marketing. Do contrário, em pouquíssimas empresas brasileiras isso é visto.

 

Guilherme Schneider é gerente da Capgemini do Brasil.