A relação on-line da Geração Z com as marcas

Relatório aponta o modo desse relevante público se comportar na internet

0
48

Para entender o comportamento da Geração Z – formada por nascidos entre 1990 e 2010 e conhecida por ser a primeira leva de nativos digitais – e como ele transforma a dinâmica das marcas, a Kantar IBOPE Media divulga o relatório especial “O desafio Z: Comunicação para a geração hiperconectada”. O estudo mostra como ter a internet sempre à disposição, sem a necessidade de adaptações à tecnologia, impacta a forma como esse público se relaciona, consome e usa a mídia.

Uma das características marcantes dessa geração, indica a sondagem, é ser altamente conectada: 98% deles acessam a internet. No entanto, conectividade não é só “estar on-line”. Os gen Zs se destacam, também, pela intensidade do uso da tecnologia: acessam à internet de mais devices e por mais tempo. Enquanto a população geral navega, em média, cerca de 5h26 por dia, os gen Zs passam 6h45 na web.

O dispositivo mais comum para realizar essa “missão” é o smartphone: 98% acessam a internet por meio dele. Computador ou notebook (37%), Smart TV (25%) e videogame (5%) são as outras plataformas de consumo escolhidas. Entre os conteúdos mais acessados, por sua vez, as redes sociais têm grande impacto para esta geração. O estudo destaca que eles preferem comunicações rápidas, o que faz com que foquem mais em stories (publicações curtas e temporárias) e menos na linha do tempo (posts longos e permanentes).

Quando o assunto é relacionamento, 60% dos gen Zs costumam seguir marcas nas redes sociais. O número está muito acima da população geral: 36%. E o levantamento registra que 62% conversam com muitas pessoas sobre produtos e serviços.