O canal para quem respira cliente.

Ações nacionais impulsionam a Decidindo

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

A Decidindo está em festa. A agência de marketing promocional, voltado para o público jovem, acaba de conquistar um trabalho educacional de dois anos para a AmBev, ampliou por mais dois semestres as atividades desenvolvidas para o Banco Real – Real Universitário nas instituições de ensino de todo o País e vem agitando os campi nacionais com o projeto Vivo nas Universidades numa mega-promoção para a operadora de telefonia celular Vivo. Três clientes e as respectivas ações que, somadas às demais atividades da empresa, reforçam a projeção de 2000% de crescimento para 2005.
Além do surpreendente aumento em seu faturamento, este ano traz também a concretização de algumas metas estipuladas internamente na Decidindo. Com uma carteira de clientes consolidada no ramo alimentício, a diretoria da empresa sempre buscou a diversidade e batalhou intensamente para incluir em seu portfólio os setores Financeiro, Telecom e Automotivo. Em fevereiro, os promotores da empresa entraram em ação em mais de 80 universidades de todo o País para o Banco Real. O sucesso da campanha acaba de resultar na ampliação do contrato para mais dois semestres. Em Telecom, a agência conquistou a conta da Vivo e assim vem agitando as instituições de ensino universitário com o projeto Vivo nas Universidades. Em negociações avançadíssimas, agora, a Decidindo se aproxima de sua terceira meta: o setor automotivo. Ainda este semestre, a agência deverá anunciar a entrada de uma montadora de veículo do Brasil em sua carteira de clientes.
“Em cinco anos de atuação por todo o Brasil, acompanhamos de perto a evolução da percepção das grandes empresas no potencial de consumo do público jovem. De certa forma, participamos ativamente do desenvolvimento deste segmento do marketing promocional”, orgulha-se Rodrigo Clemente, sócio-fundador da Decidindo. Para o executivo, os números projetados para este ano refletem uma vitória pessoal, já que durante um longo período, Rodrigo praticamente lutou sozinho para convencer grandes executivos sobre a importância de desenvolver ações específicas para o jovem brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima