AL lidera hiperconectividade no mundo

0
3



A Nortel Networks, em parceria com o International Data Corporation (IDC), divulga os resultados da pesquisa “Os Hiperconectados – Aí Vêm eles!”, que revela que a América Latina emerge com o maior percentual de hiperconectados quando comparada com outras regiões do mundo. O estudo mostra que 64% dos pesquisados nesse território estão hiperconectados ou cada vez mais conectados, em comparação com 59% na Ásia Pacífico, 50% na Europa e 44% na América do Norte. A pesquisa classifica hiperconectados as pessoas que usam aparelhos de funções múltiplas, como celulares e laptops e, ainda, outros aplicativos de comunicação, entre e-mail e/ou redes sociais.


Outro destaque do relatório aborda o uso de telefones celulares, considerado um dos aparelhos mais populares para os latino-americanos. Entre objetos como MP3, chaves, laptop e carteira, 48% dos entrevistados escolheriam o celular para quando precisam ficar fora de casa por 24 horas. Nas outras regiões analisadas essa opção varia entre 30% e 40%. “Embora a região seja considerada mais lenta na adoção de novas tecnologias, a América Latina já começa a recuperar o tempo perdido e coloca os pés na nova sociedade digital. As empresas precisam entender essa demanda para conseguir competir no mercado. Quem ignorar esse movimento corre o risco de perder produtividade”, alerta Marcos Oliveira, diretor de canais do segmento corporativo da Nortel.


A pesquisa sugere ainda que a hiperconectividade nessa região está influenciada pelo uso pessoal e relacionada, especialmente, ao entretenimento – 63% possuem TV a cabo – e compatilhamento de informações – 70% fazem uso de MP3 players e 45% de consoles de videogames. A força de trabalho urbana, evidente principalmente no México, aponta outra tendência em conectividade. O aumento da mobilidade nas grandes cidades impulsiona o trabalho remoto e cria a necessidade destes dispositivos para acesso aos recursos corporativos. Nesse sentido, a Internet e e-mail estão plenamente difundidos, tanto para uso pessoal quanto para corporativo.


A pesquisa apontou também que os latino-americanos aproveitam mais as tendências hiperconectadas como wikis, blogs e redes de relacionamento social, em comparação com as outras áreas estudadas, incluindo América do Norte. Além disso, o relatório mostra que as tendências tecnológicas são adotadas inicialmente pelas empresas, fato contrário ao que ocorre em outras regiões, onde os consumidores lideram o uso das inovações. Porém, após as empresas indicarem a utilização, os funcionários latino-americanos adotam os aplicativos para enriquecer sua comunicação pessoal.