Black Friday terá compras concentradas no ambiente on-line 

Aquisições estarão mais voltadas para itens eletrônicos, privilegiando experiência e preços competitivos

0
154

A Black Friday, marcada para o dia 26 de novembro, apresentará tendência predominantemente on-line e voltada para itens eletrônicos, seguido de roupas. É o que mostra levantamento da Zoox, empresa brasileira de tecnologia com expertise em big data e inteligência de dados, ao analisar a participação de cerca de 12.500 brasileiros residentes em 15 estados do país. Foram consultados usuários mobile e que se conectaram à rede wi-fi da empresa em terminal rodoviário, e responderam a pesquisa sobre tendência de compra.

Cerca de 53% dos participantes responderam que vão realizar (“sim”) ou estão avaliando (“talvez”) realizar compras durante a Black Friday deste ano. Chama a atenção a adesão aos canais digitais de compra – 61% das pessoas responderam que vão optar pelo e-commerce e aplicativos – um perfil de consumo que vem para corroborar um comportamento crescente e acelerado no último ano por conta da pandemia.

“Este é um dado estratégico para as marcas e que vai pesar na performance e sucesso de vendas das empresas que tiverem o seu ambiente digital bem desenvolvido e organizado. Além de um preço competitivo, e de estar presente digitalmente, é importante que as marcas também ofereçam uma boa experiência de compra online. Estes serão pontos determinantes para um caminho satisfatório de vendas, não só para a Black Friday, mas para atender aos anseios de um consumidor que, impulsionado pela pandemia, descobriu as vantagens, segurança e comodidades da compra online”, explica William Lustosa, head de mídia da Zoox.

Dentre os itens preferidos, destacam-se os eletrônicos – celular, tablet e computador (33,32%) – seguidos de roupas (32,76%). O momento de retomada do turismo começa a chamar a atenção, com cerca de 18,77% dos participantes optando por garantir uma viagem ou um passeio, o quinto item no ranking de preferência. Enquanto nas opções de pagamento, o cartão de crédito é o escolhido por mais da metade dos brasileiros participantes (52%) e na segunda posição o Pix, à frente de opções como carteiras digitais e boletos, por exemplo.