Brasil bem na foto

0
2



A Market Analysis, instituto de pesquisa e opinião pública, apresentou os resultados do estudo internacional que avaliou a influência exercida no mundo por outros países. A pesquisa, realizada em parceria com o Instituto GlobalScan, encomendado pelo Serviço Mundial da BBC, ouviu 14.503 pessoas, em 23 países, em dezembro passado. Segundo Fabian Echegaray, diretor da Market Analysis, dentre os 14 países que foram avaliados, o Brasil foi considerado o 5º país com melhor desempenho, reunindo 44% de opiniões favoráveis, ficando somente atrás da Alemanha, Japão, França e Grã-Bretanha.


“Esta classificação o coloca à frente de outros componentes do Brics (Rússia, 37%, e Índia, 41%)”, afirma Echegaray. “Entre os participantes, o Quênia (67%), o Chile (65%) e os Estados Unidos (61%) enxergam mais positivamente a influência brasileira perante o mundo. Ao contrário de países do Oriente Médio, como o Egito (43%) e a Turquia (40%), que o vêem mais negativamente”, completa.


Outra constatação é que, à medida que a renda do entrevistado aumenta, melhora a visão a respeito do Brasil, exceto entre os grupos no pólo mais abastado. O alto nível de escolaridade também favorece uma visão mais positiva sobre o país – 47,3% dos que têm pós-graduação enxergam o Brasil com bons olhos (versus 44% da média geral). Seguindo esta premissa, 59% dos americanos com este perfil enxergam o país com bons olhos. Na Turquia e no Egito, que o classificaram mais negativamente, 42,9% dos pós-graduados e 54,3% das pessoas de alta renda, respectivamente, consideram a influência do Brasil como negativa.


De acordo com os dados apresentados, no geral, a visão européia sobre o país é positiva. A Grã-Bretanha (43%) e a Espanha (42%) foram os responsáveis pela melhor classificação no continente. Completam o time dos europeus que vêem o Brasil como boa influência, a França (40%) e a Itália (39%). Curiosamente, Portugal, com sua proximidade histórica, divide opiniões – 36% dos entrevistados avaliam o impacto positivamente e 34% de forma negativa.


Entre os países avaliados, Alemanha e Japão dividem o primeiro lugar no ranking dos mais bem vistos, com 56%. O Irã fica com a pior classificação, visto por 56% dos entrevistados como a pior influência nos outros países do mundo.