Brasil na rota do crescimento

0
1



Não é de hoje que se propaga o Brasil como uma das principais figuras da economia mundial. O que é justificado pelo crescimento do país nos últimos anos. Isso vem refletindo positivamente no mercado, com o surgimento de novas oportunidades, e principalmente com o consumidor. Tanto que o Índice Nacional de Confiança da ACSP/Ipsos de janeiro atingiu o recorde de 178 pontos, contra 173 pontos em dezembro de 2011, 161 pontos em janeiro de 2011 e 147 pontos em janeiro de 2010.

 

“Os números mostram que o brasileiro continua confiante no desempenho da nossa economia. E se não houver um agravamento da crise européia, tudo leva a crer que essa percepção otimista dos consumidores poderá se concretizar este ano”, afirma Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). A pesquisa revela ainda que para 60% a situação financeira “futura” vai ser melhor.

 

Mais uma amostra de que esse bom momento vivido pelo Brasil deve permanecer é que para 74% dos brasileiros, 2012 será melhor do que 2011, aponta pesquisa Barômetro Global de Otimismo, feita pelo Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN). Analisando a série histórica, é possível verificar que em 30 anos a proporção de otimistas dobrou no país, já que em 1980 era de apenas 38%. O atual índice de otimismo do brasileiro, de 74%, há três anos se mantém como o mais alto da história.

 

Destaque mundial

O crescimento do Brasil também se traduz nas empresas que estão se destacando no âmbito internacional. A 15ª edição do “Os Poderosos do Varejo Global”, desenvolvido pela Deloitte em parceria com a Stores Media, aponta o Grupo Pão de Açúcar como primeiro no ranking da América Latina. Entre os dez primeiros colocados na região, encontra-se outro brasileiro, as Lojas Americanas, na quinta posição. Considerando o ranking global o Grupo Pão de Açúcar está em 45º e as Lojas Americanas em 158º. “Nosso país tem se mostrado muito forte no setor varejista e as duas empresas ranqueadas demonstram um crescimento contínuo. Para o próximo ano, considerando todas as mudanças em nossa economia, existe uma grande probabilidade de termos outras empresas brasileiras nessa pesquisa”, analisa Reynaldo Saad, sócio-líder para o atendimento às empresas do setor varejista da Deloitte.

 

O mesmo vale para os bancos nacionais. O top 10 do Brand Finance Banking 500 de 2012, ranking dos bancos com as marcas mais valiosas do mundo, teve o Bradesco, que ficou na 9ª posição. Completando a lista dos vinte bancos mais valiosos do mundo, há mais um banco brasileiro, o Itaú Unibanco, na 13ª posição. O cenário para os bancos brasileiros é bastante promissor, de acordo com o CEO da Brand Finance para a América Latina, Gilson Nunes. “A presença do Bradesco, pelo terceiro ano consecutivo, na lista das dez marcas mais valiosas do mundo, e do Itaú entre os top 20 comprovam a consolidação dos bancos brasileiros e sua tendência de valorização no cenário internacional, mediante a crise européia”.

 

Confira as pesquisas que revelam esse novo momento do Brasil:

 


Brasileiro acredita que 2012 será melhor do que 2011, mostra pesquisa do Ibope

 


Pesquisa sobre consumo mostra as expectativas para 2012 em países emergentes

 


Empresas reconhecem necessidade de repensar capacidades para crescer

 


Com 45%, pesquisa da APAS registra o maior índice desde a criação

 


Grupo Pão de Açúcar aparece em primeiro na América Latina

 


Ranking aponta que o valor das instituições financeiras dos BRICS supera europeus

 


Índice nacional da ACSP/Ipsos sobe para 178 pontos em janeiro de 2012

 

Classificação socioeconômica redefinida
Professores apresentam novo modelo para definir classes e pesquisar consumo no Brasil