O canal para quem respira cliente.

Brasileiro conectado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Em abril, o número de usuários ativos de banda larga em residências foi de 28,7 milhões, segundo o Ibope Nielsen Online. Desses, 57,3% usaram conexões acima de 512 Kb. Em janeiro, 54,1% dos usuários ativos em casa usavam conexões superiores a 512 Kb. O maior crescimento vem ocorrendo entre as conexões de 512 Kb a 2 Mb, que passaram de uma participação de 41,3% em janeiro para 43,8% dos usuários ativos em abril. O número de usuários da faixa de 512 Kb a 2 Mb, que era de 11,8 milhões em janeiro, chegou a 12,6 milhões em abril. O tempo médio por pessoa do uso do computador domiciliar entre os que têm conexões de até 128 Kb foi de menos de 39 horas em abril, enquanto entre os que dispõem de mais de 8 Mb o tempo passou de 47 horas.

 

O número de usuários ativos em residências ou no local de trabalho em abril de 2010 foi de 36,6 milhões de pessoas, ou 3,4% menos que no mês de março. Já o acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho, escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros), considerando os brasileiros de 16 anos ou mais de idade, chegou a 67,5 milhões de pessoas no quarto trimestre de 2009.

 

A categoria Viagens manteve-se em crescimento e evoluiu 2,8% em relação ao mês anterior, registrando 19,1 milhão de usuários únicos no trabalho e em residências. “Além do aumento do uso de serviços de mapas, também houve crescimento do número de usuários de sites de hotéis, atraídos por promoções e anúncios publicitários”, informou José Calazans, analista de mídia do Ibope Nielsen Online.

 

A pesquisa AdRelevance, que monitora a publicidade veiculada na internet brasileira, registrou em abril o total de 4.176 campanhas publicitárias, realizadas por 1.616 anunciantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasileiro conectado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Estudos da Intel revelou as principais tendências no que diz respeito à penetração de computadores, Internet e hábitos de compra dos consumidores da América Latina. Previsões apontam que o Brasil se tornará o terceiro maior mercado até 2010. No México, a pesquisa apontou que 31% dos lares possuem pelo menos um computador enquanto que no Chile esse percentual sobe para 63,3%. No Brasil, 31% dos lares têm hoje um computador.

 

Sobre o acesso à Internet o país com maior índice de penetração de conexão à rede mundial é o México onde 93% dos proprietários de PCs acessam a internet. Em segundo lugar está Venezuela, com 77% de penetração de Internet, seguida da Argentina (com 72%), Chile (40,7%), Colômbia (28%) e Peru (14%).

 

Com relação aos hábitos de compra do consumidor brasileiro, 93% dos consumidores verificam pessoalmente o produto nas lojas antes de realizar a compra e apenas 19% efetua compra on-line. Os estudos revelaram ainda que 62% dos consumidores das classes A e B brasileiras que compraram um computador nos últimos 12 meses procuraram informações pela Internet para ajudá-los na escolha do produto. Normalmente esses consumidores utilizam boletins informativos, sites de busca (como o Google) ou consultam diretamente os sites dos fabricantes e fórum de discussões especializados em tecnologia da informação (65% dos consumidores).

 

Quando se trata da compra por impulso, os homens são a maioria, representando 63% do total de consumidores. O preço ideal de um PC varia de acordo com a camada social: a classe A está disposta a pagar a partir de R$2.000,00 por um computador, as classes B e C cerca de R$1.500,00 e a classe D até R$1.000,00. O consumidor que pertence à classe A costuma ir até uma loja para obter informações sobre os equipamentos e também para ver uma demonstração. Já a classe B tem como característica preponderante para a aquisição de um computador a junção de três fatores, preço, desempenho e velocidade do processador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasileiro conectado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Estudos da Intel revelou as principais tendências no que diz respeito à penetração de computadores, Internet e hábitos de compra dos consumidores da América Latina. Previsões apontam que o Brasil se tornará o terceiro maior mercado até 2010. No México, a pesquisa apontou que 31% dos lares possuem pelo menos um computador enquanto que no Chile esse percentual sobe para 63,3%. No Brasil, 31% dos lares têm hoje um computador.

 

Sobre o acesso à Internet o país com maior índice de penetração de conexão à rede mundial é o México onde 93% dos proprietários de PCs acessam a internet. Em segundo lugar está Venezuela, com 77% de penetração de Internet, seguida da Argentina (com 72%), Chile (40,7%), Colômbia (28%) e Peru (14%).

 

Com relação aos hábitos de compra do consumidor brasileiro, 93% dos consumidores verificam pessoalmente o produto nas lojas antes de realizar a compra e apenas 19% efetua compra on-line. Os estudos revelaram ainda que 62% dos consumidores das classes A e B brasileiras que compraram um computador nos últimos 12 meses procuraram informações pela Internet para ajudá-los na escolha do produto. Normalmente esses consumidores utilizam boletins informativos, sites de busca (como o Google) ou consultam diretamente os sites dos fabricantes e fórum de discussões especializados em tecnologia da informação (65% dos consumidores).

 

Quando se trata da compra por impulso, os homens são a maioria, representando 63% do total de consumidores. O preço ideal de um PC varia de acordo com a camada social: a classe A está disposta a pagar a partir de R$2.000,00 por um computador, as classes B e C cerca de R$1.500,00 e a classe D até R$1.000,00. O consumidor que pertence à classe A costuma ir até uma loja para obter informações sobre os equipamentos e também para ver uma demonstração. Já a classe B tem como característica preponderante para a aquisição de um computador a junção de três fatores, preço, desempenho e velocidade do processador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima