Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Brasileiros veem open banking como positivo

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Claudio Maia, líder de open banking da Axway na América Latina

Consumidores apontam que os serviços de pagamento facilitados e a comparação de ofertas são os destaques

Com a quarta fase do open banking em operação desde dezembro, 79% dos brasileiros acreditam que o movimento crescente em direção a esse modelo é positivo. Eles veem nos serviços de pagamento facilitados e na comparação de ofertas as maiores vantagens. Isso é o que aponta um levantamento divulgado pela Axway, multinacional de gerenciamento de APIs que implementa soluções de open banking em nível global.

A pesquisa, que ouviu cerca de mil pessoas no país, revelou que 46,3% já sabem o que é o open banking, 46% já ouviram a respeito, mas ainda não sabem o que é, e 7,7% nunca ouviram falar. Quando apresentados ao conceito do sistema, surgem aqueles 79% que acreditam ser o movimento algo positivo.

Para os brasileiros, os principais pontos positivos do open banking são: serviços de pagamento on-line mais fáceis (59,3%), maior facilidade para comparar ofertas entre seu banco com outros bancos para encontrar o melhor negócio (56,4%), mais facilidade para comparar serviços financeiros e alternar entre eles (56%), maior facilidade para obter empréstimos (33,9%) e o fato de que seus bancos não oferecem todos os serviços financeiros que o open banking pode fornecer (18,3%).

“O levantamento mostra que, ao compreenderem o que é o open banking, esses consumidores são receptivos à novidade e detectam quais as principais vantagens que podem obter com o sistema. Os serviços de pagamento facilitados, que ocorrem por meio dos iniciadores de pagamento, como Pix e WhastApp, facilitam as transações entre diferentes instituições financeiras”, explica Claudio Maia, líder de open banking da Axway na América Latina.

A maior facilidade para comparações de ofertas e serviços, para encontrar melhores negócios e alternar entre instituições, é um fator importante do open banking.  “Em posse de seus dados, os consumidores têm o poder de comparação e decisão. É uma grande vantagem”, afirma Maia. Entretanto, há ainda preocupações em relação às mudanças. Quando questionados sobre os motivos pelos quais o movimento não seria positivo, 54,4% afirmaram que se preocupam em não ter controle sobre quem tem acesso às suas informações, enquanto 46% dizem que se preocupam que os aplicativos financeiros monitorem continuamente suas atividades financeiras e 40% diz que confia que seus dados financeiros sejam acessados por seus bancos, mas não por outros aplicativos.

“Vemos que a segurança e a privacidade ainda são a maior preocupação. Por isso, o Banco Central determina que o compartilhamento dos dados deva ocorrer apenas com o consentimento do consumidor, que pode revogar essa autorização a qualquer momento”, explicou Maia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima