Brisa promove inclusão digital

0
15


Com o objetivo de colaborar e contribuir para o processo de inclusão digital no Brasil, a Brisa, organização que desenvolve projetos e consultoria com ênfase em tecnologia da informação e telecomunicações, promove a 4ª edição do Curso Básico de Desenvolvimento de Web Sites Dinâmicos. Dirigido a jovens carentes de São Paulo, o programa tem duração de seis meses e combina teoria e prática com o uso de sistemas reais. Todo o conteúdo e programação didática são desenvolvidos por colaboradores voluntários: técnicos e executivos da companhia e de empresas parceiras.

“Com este curso a Brisa consolida sua responsabilidade social, capacitando jovens que teriam grandes dificuldades para adquirir o conhecimento que lhes está sendo fornecido”, comenta Julio Sene França, gerente de Soluções da Brisa e coordenador Geral do projeto.A base conceitual do projeto é o seu efeito multiplicador, pois os alunos formados se comprometem a levar o que aprenderam a outras pessoas da própria comunidade onde vivem, se tornando professores após o encerramento do curso. Os jovens são avaliados a partir de testes e entrevistas, e devem possuir conhecimentos básicos em informática e vêm de diferentes regiões da capital. Nesta edição, além dos alunos selecionados pelo Sampa.Org haverá também a participação de garotos indicados pela direção do Orfanato São Judas, de São Paulo, que conheceu o projeto por meio da imprensa, no início do ano.

O projeto foi criado pelo presidente da Brisa, Paulo Toledo que acredita na inclusão digital como ferramenta necessária para desenvolvimento social do País. “É gratificante saber que colaboramos com o processo de inclusão digital, transmitindo conhecimento na nossa principal competência. Nosso objetivo é contribuir para que estes jovens encontrem colocações qualificadas num mercado de trabalho cada dia mais exigente, de forma que o curso seja a ferramenta de outras inclusões ainda mais importantes: a econômica e social”, explica.

As aulas são dadas na sede da Brisa e cada edição do programa capacita 12 jovens, que após seis meses, finalizam o curso com diploma reconhecido e a possibilidade de ingresso no mercado de trabalho.