Cai intenção de consumo em janeiro

0
1



As famílias paulistanas estavam menos propícias ao consumo em janeiro, de acordo com o Índice de Intenção de Consumo das Famílias, apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, FecomercioSP. O indicador registrou redução de 3,4% em relação a dezembro e atingiu o menor valor para o mês de janeiro desde 2010, com 136,7 pontos, puxado principalmente pela insatisfação do grupo que ganha mais de dez salários mínimos. Essas famílias tiveram o menor nível de satisfação desde o início da série em 2010, com 131,3 pontos, queda de 8,5% em relação a dezembro. A redução entre as pessoas com renda inferior a dez salários mínimos foi de 1,5%, atingindo 138,5 pontos.

 

Os dois itens atrelados ao ICF que mais estimularam a queda em janeiro foram o Nível de Consumo Atual (103,9 pontos) e a Perspectiva de Consumo (119,6 pontos), em 8,9% e 7,4%, respectivamente. De acordo com a FecomercioSP, as reduções merecem atenção, pois se forem consolidadas nos próximos meses, poderão impactar negativamente o consumo.

 

Itens relacionados ao emprego também sofreram redução de satisfação. O item Emprego Atual caiu 2,8% e registrou 133,7 pontos. Já o item Perspectiva Profissional apresentou queda de 1,6% e atingiu os 145,9 pontos. Apesar da redução dos índices, 68,4% das famílias estão otimistas sobre suas perspectivas profissionais. O único item do ICF que apontou elevação foi Renda Atual, que teve variação em relação a dezembro de 0,7% e chegou aos 153,7 pontos.