Chieko lança empresa de gestão de negócios

0
1

A empresária Chieko Aoki, presidente do Grupo Chieko Aoki (GCA), anuncia hoje o lançamento da empresa de gestão empresarial BMI (Business Management Institute), que já nasce com uma equipe formada por 45 profissionais e com uma carteira de mais de 30 clientes, entre eles Submarino, Casa do Pão de Queijo, Jin-Jin & Morana, TI Automotive, Solvay Indupa e United Mills.

Chieko foi buscar alguns dos mais conceituados profissionais do mercado no segmento de gestão para estruturar a BMI e oferecer seu know how adquirido na condução dos negócios hoteleiros da Blue Tree. “Na hotelaria existe a mesma expectativa de uma empresa de gestão. Ao se hospedar em um hotel o cliente quer ser reconhecido por seus diferenciais, quer suas necessidades atendidas no prazo, quer uma adequada relação custo-benefício e quer, acima de tudo, envolvimento do prestador de serviços. Identifiquei um nicho de mercado para uma empresa de gestão que estivesse atenta a estas características e criei a BMI, convidando alguns parceiros do mercado sintonizados com esta visão e com atuação em diversos segmentos, como indústria, serviços, financeiro e varejo”, diz.

“Estou convicta de que o diferencial das organizações de sucesso é a forma como transformam ações em resultados. Para isso, é necessário transformar toda informação disponível em conhecimento, realizar análises consistentes e ser rápido em sua implementação. E é justamente o que a BMI se propõe a realizar com sua metodologia”, acrescenta.

Além de levar aos seus clientes a já comprovada receita de sucesso aplicada na administração da Blue Tree Hotels, a BMI disponibilizará um software de gestão que permitirá aos seus clientes acompanhar, passo a passo, todos os processos que visem melhorar os resultados das corporações. A proposta da BMI é, assim, construir um sistema de gestão que recorra às ferramentas mais adequadas para trazer soluções gerenciais. A chave da metodologia da BMI está, segundo Chieko Aoki, na transferência de conhecimento para os profissionais das empresas clientes.

Segundo Chieko, o cenário encontrado na maior parte das empresas é de dificuldade por parte da alta administração em acompanhar a gestão nos níveis hierárquicos inferiores, somada a uma visão burocrática do trabalho, falta de disciplina, perda do histórico das análises e ações tomadas, gerando esquecimento, perda de foco e constante reprogramação das ações. Em resposta a estas demandas, o que a BMI se propõe é permitir uma visão do todo para alta administração, reduzir o trabalho operacional, conquistar maior tempo para análise, melhorando a qualidade das ações e dos resultados, permitindo armazenar o conhecimento construído.

A forma de atuação da BMI consiste em quatro fases, sempre pautadas pela assimilação do conhecimento através da prática, isto é, no “aprender fazendo”. O primeiro passo é fazer um diagnóstico inicial da empresa, o segundo consiste em fazer um detalhamento do projeto, estabelecendo metas e cronograma, o terceiro é a implementação do projeto e o quarto é o momento de mensurar os resultados obtidos e, caso necessário, realizar ajustes. Dessa forma, é possível garantir que todos os objetivos sejam alcançados. “Nossa proposta é atuarmos dentro das empresas, de forma prática, auxiliando na identificação e na implementação da solução mais adequada. O objetivo é alavancar as competências das equipes e formar gestores, sem nunca perder a flexibilidade e o foco em resultados”, elucida Chieko Aoki.