Cinco passos para o sucesso no marketing de afiliados

Analisar, aprender, testar, otimizar e provar são as palavras de ordem do aprendizado contínuo

0
28
Luiz Tanisho, country manager da Rakuten Advertising
Luiz Tanisho, country manager da Rakuten Advertising

Autor: Luiz Tanisho

Nos últimos anos, o marketing de afiliados tem ganhado cada vez mais força no trabalho das marcas. A tecnologia e os processos têm se sofisticado nos últimos anos e, com o fim dos cookies de terceiros, os cookies proprietários ganham importância inédita, o que aumenta o protagonismo dos afiliados. Mas se quiserem acompanhar esse “boom”, as marcas devem investir em planejamento adequado e em recursos tão sofisticados quanto às possibilidades do marketing de afiliados. Não basta apenas se juntar a uma rede e aguardar os resultados. Ações devem ser tomadas para que garantir que se tire o melhor proveito possível. 

Talvez pareça um posicionamento óbvio, mas em primeiro lugar, os KPIs de afiliados devem ser alinhados aos objetivos comerciais da marca. O uso de tecnologia de comissionamento dinâmico torna isso mais simples. E ao estabelecer uma política nova de comissionamento, com base em em clientes novos e existentes, ou mesmo com base no produto, os anunciantes podem ajudar os afiliados a entender seus objetivos e otimizar as campanhas adequadamente. Além disso, se as marcas derem preferência a parcerias com afiliados que tenham certa variedade de modelos, combiná-los pode ser o segredo para impactar a jornada do consumidor do modo pretendido 

Em seguida, é preciso considerar como usar da melhor maneira possível os dados disponíveis. Para os anunciantes, uma boa parte das atividades promovidas pelo afiliado acontece em suas próprias plataformas, gerando dados primários. E ainda assim, no marketing de afiliados, uma boa quantidade de dados dos clientes é coletada na própria rede. Assim, é preciso entender que as estratégias de marketing de afiliados mais eficientes nascem das parcerias e de uma troca de dados aberta e transparente.

Isso tem pouco valor, no entanto, se não houver alinhamento entre as estratégias de afiliados e o posicionamento da marca na jornada do consumidor. Atualmente, conseguir uma conversão não está mais relacionado a oferecer a melhor oferta para o cliente em um único momento, mas sim em conhecer esse indivíduo, seu cotidiano e suas preferências, o que permite entregar valor máximo na jornada de compra – e gerar um relacionamento longo. O marketing de afiliados funciona muito bem antes e depois de uma compra, ou seja, é eficiente além do próprio processo da jornada do consumidor.

Também é importante ressaltar que o marketing de afiliados não é um modelo fixo. Ele evolui, e as marcas devem estar atentas às suas mudanças e tendências. Muitos afiliados estão atualmente oferecendo estratégias para o funil completo de vendas aos anunciantes. Outro exemplo é o comissionamento multitouch, que garante um retorno mais justo para influenciar o consumidor em cada fase da jornada de compra. Essas inovações são essenciais para que as marcas consigam aumentar o valor estratégico de seu canal de afiliados.

Por fim, o aprendizado é contínuo. Analisar, aprender, testar, otimizar e provar são as palavras de ordem, ao contrário do velho lema “configurar e esquecer”. O marketing de afiliados não tem todo seu foco voltado para a conversão, mas a receita tem papel fundamental por permitir a realização de testes e a consequente expansão. E assim, o marketing de afiliados continuará a se desenvolver.

Luiz Tanisho é country manager da Rakuten Advertising.