Comércio varejista cresce 5,2% em abril

0
4



O comércio da região metropolitana de São Paulo registrou alta de 5,2% nas vendas em abril, no contraponto ao mesmo período de 2007, segundo apurou a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), da Federação do Comércio do Estado de São Paulo. No acumulado do ano, o varejo acumula alta de 6,8%. De acordo com a federação, em abril, mesmo com pressões localizadas de aumento de preços, a demanda permanece sustentada pela crescente oferta de crédito, bem como pelos índices positivos de emprego e renda.


A lojas de vestuário, tecidos e calçados completou o vigésimo primeiro mês de crescimento consecutivo no faturamento real e registrou a maior elevação em vendas, dentre todos os seguimentos pesquisados pela PCCV: 30,6% em comparação ao mesmo período de 2007. No acumulado do quadrimestre, registra incremento de 22,7%. As concessionárias de veículos apresentaram em abril o segundo melhor movimento de vendas reais, com crescimento de 23%, ante o mesmo período de 2007. No acumulado do ano o incremento foi de 13,1%.


Em abril, as lojas de eletrodomésticos e eletrônicos acusaram alta de 18,9% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano, a elevação foi de 18,3%. O setor de móveis e decoração apresentou em abril, alta de 11,7% no faturamento real em comparação com o mesmo período de 2007. No quadrimestre as lojas de Móveis e Decoração cresceram 12,3%. As lojas de material de construção continuam com o bom desempenho e registraram em abril, alta de 10,1% em relação ao mesmo período de 2007. No acumulado do ano, o crescimento foi de 17,2%. O setor de farmácias e perfumarias registrou em abril elevação de 8,3%, no comparativo ao mesmo mês de 2007. No acumulado do ano a atividade apresenta alta de 3%.


Já o segmento de supermercados registrou queda de 8,4% em relação a abril de 2007. No acumulado do ano, o faturamento real registrou aumento de 3,8 %. As lojas de departamentos registraram queda de 17,8% no faturamento, na comparação com o mesmo período de 2007. No quadrimestre a atividade tem queda de 13,4%. E as lojas de autopeças e acessórios apresentaram o pior desempenho da PCCV: queda de 32,9% no faturamento de abril, em relação ao mesmo período de 2007. No acumulado do ano apresenta queda de 29,6%.