Como alinhar TI aos negócios

0
14

Segundo pesquisa, a maioria das organizações, a TI ainda não possui o Gerenciamento de Capacidade de seus serviços. Através desta gestão é que cada elemento da infra-estrutura da TI é avaliado individualmente, a fim de direcionar os investimentos, a capacidade requerida. O que possibilita que a tecnologia atenda os negócios.
Focando a importância do Gerenciamento de Capacidade, no alinhamento da TI com negócios, a Brunise Informática e CSC BRASIL, no seminário Gerenciamento de Capacidade no mundo ITIL/COBIT, realizou uma análise avaliando o nível de maturidade das organizações em relação a essa gestão.
Participaram da pesquisa empresas como Bradesco, Serasa, Nossa Caixa e Serpro. Os resultados mostraram que a grande maioria 72%, ainda possui processos padrões, não reestruturados pelos atuais modelos de referência, apenas 11% já estabeleceram processos baseado no ITIL, e 3% em COBIT.

Apesar de 64% dos profissionais terem conhecimentos sobre negócios, ainda é baixo o número dos que estão a par das metodologias e padrões de referência: apenas 13% deles possuem bons conhecimentos em ITIl e 8%, em COBIT.
Sendo cautelosos com imprevistos, o que mais almejam os gestores é um gerenciamento estratégico. Na pesquisa 97% dos profissionais caracterizaram suas TI’s carentes de ferramentas de análise de impacto, o que traduz a incapacidade de sua estrutura em manejar falhas imprevistas. Se repentinamente um serviço fica indisponível, hoje a maioria das organizações não tem como analisar o impacto este incidente causou a organização, esclarecendo então o porquê da preocupação dos gestores.
Fica nítida a intenção das empresas de buscar a transição do processo tradicional de Gerenciamento de Capacidade para o gerenciamento segundo modelos de referência ITIL e COBIT. O principal motivo desta mudança está ligado aos benefícios que proporcionam à TI, como maior eficiência, qualidade e flexibilidade dos serviços.