Compras coletivas podem vulgarizar marcas

0
1

Nesta semana o Procon de São Paulo autuou três sites de compras coletivas, Groupon, Peixe Urbano e clickOn. A ação apontou que este tipo de comércio tem problemas, principalmente pelo desrespeito do Código de Defesa do Consumidor. No período de janeiro a setembro deste ano, somente os sites de compras coletivas geraram 767 atendimentos no Procon-SP devido a falta de cumprimento do código. Os sites que foram autuados nessa semana foram responsáveis por 50% dessas reclamações, tendo relação com a má qualidade do serviço prestado, o descumprimento da oferta e a impossibilidade do consumidor ser ressarcido ou cancelar a compra.
Para o especialista em marketing na internet e diretor da Gabriel Rossi Consultoria, Gabriel Rossi, o fenômeno das compras coletivas pode resultar na vulgarização das marcas, sendo um “tiro no próprio pé” das empresas que confiam neste tipo de serviço. “Esses sites ensinam aos consumidores que o preço real dos produtos e serviços é muito alto”, afirma Rossi. O especialista comenta que quando o consumidor passa a acreditar que os preços são elevados, decide não comprar diretamente da marca, até que haja um novo desconto. “Queda brusca de preços é devastador para a percepção do consumidor em relação aos atributos e diferenciais da marca”, completa.
Rossi aconselha aos sites de compras coletivas investir em infraestrutura, em quantidade e qualidade de profissionais aptos a atenderem as crescentes demandas dos internautas. “Há também despreparo nas empresas que utilizam esses sites, pois normalmente não conseguem receber os novos clientes, e por isso há tanta reclamação”, conclui.