Compras eletrônicas em alta

0
1



A II pesquisa Panorama do Uso e Tendências do e-procurement no Brasil – Cenário 2006, desenvolvida pela Associação Brasileira de e-business, apresentou resultados positivos das práticas empresariais relacionadas às compras eletrônicas. Finalizada em julho de 2007, a análise englobou 81 organizações de grande e médio porte.

 

Em 2006, 66% dos entrevistados disseram praticar compras eletrônicas, enquanto que em 2005, 63% indicaram este procedimento, correspondendo a um aumento de 3,8%.

 

As principais ferramentas utilizadas no processo, apontadas pelos entrevistados, foram negociações eletrônicas, sourcing, portal de compras e eRFQ (request for quotes). Segundo a análise, as compras realizadas eletronicamente representam 25% em relação ao volume total.

 

Dentre os principais benefícios estão a redução do tempo gasto pelo comprador para efetuar cotações e pedidos e a redução do tempo de entrada do pedido e seu faturamento.

 

Outro dado em destaque foi o crescimento de 27% dos pedidos de compras eletrônicas de 2006 em relação a 2005, superando a expectativa dos 23%, previstos em 2005. “Isso se deve principalmente ao rápido retorno dos investimentos, à busca constante pela redução de custos, além da difusão dos benefícios desta prática por diversos players do mercado”, analisa o presidente da Associação Brasileira de e-business, Richard Lowenthal.

 

É possível observar ainda a permanência do e-mail, telefone e fax como os principais canais utilizados para efetuar pedidos. Para os próximos anos, a tendência é de diminuição destes canais, exceto o telefone, que não deve apresentar grandes reduções. “Esta tendência pode ser justificada pelo processo de migração para o meio eletrônico, além da integração dos tradicionais canais com outros sistemas”, afirma Lowenthal.