Conferência da IDC Brasil discute TI

0
2


A preocupação em converter a complexidade de suas infra-estruturas tecnológicas em um sistema totalmente integrado e alinhado às necessidades e prioridades dos negócios tem levado os CIOs (Chief Information Officer) das organizações a planejarem os processos do ponto de vista mais estratégico. Para tanto, as empresas têm voltado a atenção para investimentos em novas plataformas de TI, que permitam a elas aumentar o diferencial competitivo por meio da possibilidade de oferecer respostas mais rápidas e diminuir o custo total de operação. Para expor e avaliar os benefícios de negócios relacionados com a migração tecnológica, bem como os processos tecnológicos suscetíveis de evolução, casos práticos e os melhores modelos para alinhar os custos de TI às necessidades de negócios, a IDC Brasil reuniu em conferência especialistas da Intel, Microsoft e HP.

Em “O impacto das plataformas tecnológicas nos processos de negócio de sua organização: oportunidades e desafios”, Reinaldo Roveri, analista de mercado de servidores da IDC Brasil, mostrou ser fundamental que os gestores de TI, quando levados a pensar em um processo de atualização tecnológica, tenham em mente quais as necessidades estratégicas do negócio, a definição dos clientes internos e externos e das metas a serem alcançadas, e de que forma poderão medir com êxito suas iniciativas de TI. Ao citar os resultados de um estudo realizado pela IDC Brasil com 780 empresas em 2005, o especialista mostrou que nas prioridades estratégicas das empresas em que TI está mais envolvida estão: otimização de processos (40%), seguida da melhoria da qualidade de produtos e/ou serviços (20%). Já as prioridades específicas de TI continuam sendo segurança e ERP (Enteprise Resource Planning).

A redução de custos, por meio da padronização e aumento da interoperabilidade entre os sistemas, está como a melhor direção estratégica de negócios e TI a seguir em 2006 para 43% de 160 companhias da América Latina, conforme mostra outra análise. Isto visa preparar o terreno das empresas para o processo de otimização, com foco na consolidação e identificação de gargalos nos sistemas, seguido pelo aumento do número de sistemas e maior integração de TI aos negócios. “Cada segmento da indústria possui estratégias de negócio particulares que afetam diretamente no modo em que elas investem em TI, não obstante, o foco em melhoria de processos e a redução de custos são uma tônica em quase todos”, analisa Reinaldo Roveri.

Tim Allen, Product Marketing Engineer Program Manager da Intel, mostrou como a plataforma de servidores baseada em processador Intel® Itanium® pode ser uma excelente alternativa para migrações de sistemas RISC. Entre os benefícios desse sistema estão o melhor desempenho e potencialidade em diversas plataformas e escalas de negócio, baixa do custo total do produto, confiança nas plataformas business-critical e capacitação de soluções baseadas no padrão da indústria que permitem escalabilidade, flexibilidade e interoperabilidade. A palestra abordou ainda como a Intel e a Microsoft podem ajudar o usuário a se beneficiar de todos os recursos que oferecem ao mercado.

Já Ricardo Souza, gerente de Produtos e Soluções Windows Server & Storage da Microsoft Brasil, ministrou a palestra “Descobrindo o impacto real das aplicações no negócio da sua organização”, no qual discorreu sobre como sistemas legados ainda são um dos principais problemas dos gestores de TI. O executivo também abordou a questão da complexidade e alto custo do gerenciamento dos ambientes heterogêneos e os desafios do desenvolvimento de novas aplicações que coexistem e compartilham recursos com sistemas legados.

A palestra proferida pelo diretor de vendas da HP Brasil, Ricardo Bognoli, abordou como as tecnologias padrão de indústria ajudam as empresas a conseguir um excelente custo-desempenho, que antes somente era possível em arquiteturas proprietárias e de alto custo. Ele também falou sobre o nível de confiabilidade, disponibilidade e performance que a plataforma Itanium oferece. Ricardo terminou sua palestra abordando tendências do futuro, ressaltando o que esperar e onde investir no mercado de tecnologia. Segundo sua avaliação, proteção ao investimento é o ponto básico de partida para qualquer investimento em TI.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLiderança e motivação
Próximo artigoO Brasil pelos argentinos