Confiança do brasileiro cai em julho

0
15



O Índice Nacional de Confiança ACSP/Ipsos apresentou uma queda de oito pontos, passando de 157 pontos em junho para 149 em julho passado. O resultado de julho mostra que o consumidor brasileiro ainda permanece confiante, apesar das classes A/B apresentarem queda expressiva de 11 pontos e da classe C ter queda mais moderada (8 pontos). As classes D/E (as menos informadas pelos noticiários) chegaram a apresentar ligeira alta de um ponto.

 

“O resultado de julho tem um caráter sazonal, visto que nesta época o consumidor ainda está pagando as compras feitas na virada do ano passado e com a preocupação maior de quitar débitos. Além disso, o noticiário na área internacional pode também ter afetado a queda da confiança”, diz Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo.

 

Para 50% dos entrevistados em julho a situação financeira atual é considerada boa, ante 51% em junho passado e 52% em julho de 2011 e 47% em julho de 2010. Já a situação financeira futura deve melhorar, na avaliação de 54% dos entrevistados, contra 55% em junho, 53% em julho de 2011 e 55% em julho de 2010.

 

Com relação à manutenção do emprego, a situação permanece favorável para 44% dos entrevistados em julho de 2012, contra 45% no mês anterior e 38% há um ano e 40% há dois anos. Finalmente, os mais favoráveis à compra de eletrodomésticos são 50% em julho deste ano, contra 51% em junho passado, e 46% há um ano e 44% há dois anos. Em julho esses indicadores registraram ligeira queda em relação a junho, mas mantendo-se na média dos últimos dois anos.

 

Regiões
As regiões Norte/Centro-Oeste são as mais otimistas com 173 pontos em julho, contra 166 pontos no mês anterior. Depois vem a região Sudeste, com 165 pontos em julho, contra 170 no mês anterior. A região Sul é a seguinte, com 151 pontos em julho, contra 180 no mês anterior. E a região Nordeste continua a menos otimista com 117 pontos em julho, contra 120 pontos no mês anterior.

 

Classes
Entre as classes sociais, a C continua a mais otimista com 153 pontos em julho, ante 161 pontos no mês anterior. Em seguida vem as classes A/B com 146 pontos em julho, contra 157 pontos no mês anterior – sendo as que apresentaram maior declínio; sendo também as classes mais bem informadas. Já as classes D/E apresentaram ligeira alta, passando de 127 pontos em julho passado, para 128 em julho.