Confiança do consumidor em alta

0
1



O Índice Nacional de Confiança ACSP/Ipsos de fevereiro atingiu 146 pontos na média de todas as regiões, contra 149 em janeiro, oscilando 3 pontos dentro da margem de erro da pesquisa. Em fevereiro de 2009 o INC atingiu 129 pontos, mostrando que hoje a confiança do consumidor está totalmente restabelecida. “Os dados mostram, e confirmam, que teremos um ano de crescimento. Mas os consumidores, os empreendedores e, sobretudo, dos governantes precisam estar atentos para não cairmos na via fácil da inflação”, comenta Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo.

 

A região que continua a mais otimista é a Norte e Centro-Oeste com 172 pontos, seguidas novamente pela região Sul (beneficiadas pela expectativa de uma safra recorde) com 151, a Sudeste com 146 e a região Nordeste com 126 pontos, a menos otimista. Já em relação a classe social, a C continua como a mais otimista marcando 151 pontos em fevereiro. Seguida pela A/B, com 139, e D/E registrando 132 pontos.

 

Em relação ao emprego, o índice de fevereiro se manteve em 41% o número dos entrevistados mais confiantes, o mesmo de  janeiro. Os menos confiantes caíram de  28% em janeiro para 24% em fevereiro. As chances de perder o emprego nos próximos seis meses são pequenas para 36% em fevereiro. Já 17% dos entrevistados acham que as chances de perder o emprego são maiores. Em função da segurança no emprego, o número de pessoas que se sentem favoráveis  para a compra de eletrodomésticos é de 45% em fevereiro, contra  43% em janeiro.

 

Em relação a  confiança do consumidor no futuro da economia da sua região em fevereiro: 46% acham que vai ficar mais forte, nos próximos seis meses, contra apenas 10% que vai ficar mais fraca. Enquanto isso o consumidor acredita que a sua situação financeira pessoal tende a melhorar nos próximos seis meses, para 63%  dos entrevistados, enquanto apenas 7%  permanecem achando que pode ficar pior.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLepper centraliza televendas
Próximo artigoBrasileiro honra pagamentos