Consumidor está menos confiante em junho

0
2



Após a queda registrada em maio, a confiança do consumidor paulistano apresenta nova retração em junho, segundo o ICC, Índice de Confiança do Consumidor da capital paulista, apurado pela FecomercioSP, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo. No mês, o indicador assinala redução de 0,4% ao passar de 163 pontos para 162,4 pontos, em escala que varia de 0 a 200 pontos e demonstra otimismo quando acima dos 100 pontos. O resultado demonstra certo grau de apreensão do consumidor acerca das medidas voltadas para atenuar os impactos da crise internacional sobre a economia brasileira, de acordo com a assessoria técnica da FecomercioSP.

 

A queda do nível de confiança em junho ocorreu devido à assimetria entre os indicadores que integram o ICC. O IEC, Índice de Expectativa do Consumidor, grupo que mede a percepção futura dos públicos, assinalou variação negativa e acentuada de 2,1%. Ao analisar o item por seus estratos, os consumidores com rendimentos superiores a 10 salários mínimos apresentaram a queda mais abrupta com 5,2%. Entre o grupo com renda inferior a esta, a redução foi mais moderada, 0,4% no intervalo.

 

Em sentido oposto, o ICEA, Índice de Condições Econômicas Atuais, que mede o grau de satisfação dos consumidores com o momento atual da economia, destaca-se o aumento do otimismo por parte dos consumidores com idade inferior a 35 anos: elevação de 3,1% em junho frente maio. Por outro lado, o segmento que menos contribuiu para a evolução positiva do indicador foi dos consumidores com idade superior a 35 anos: avanço de 0,8% na relação com o mês anterior.