Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Consumidores buscam preços e promoções para lidar com inflação alta

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions

Estudo sobre supermercados mostra também que compras on-line e por aplicativos são tendência sem volta

A busca por preços mais baixos provocou várias mudanças nas compras de supermercados das famílias. Os consumidores passaram a ir mais vezes por semana às lojas em busca de promoções, procuram participar dos programas de fidelidade, buscam por produtos “marca própria” e sempre que é necessário ou possível compram pelos aplicativos ou pela internet. Por outro lado, as pessoas também revelaram que a diferença de preços nos supermercados de sua região está mais estabilizada, é menor do que no ano passado, já que a competição está mais acirrada.

As revelações fazem parte do novo Estudo Varejo Alimentar, da CVA Solutions, que ouviu 5.512 pessoas de todo o país e finalizado em maio. Apesar de todas as dificuldades com preços altos, o segmento varejo alimentar continua muito bem avaliado pelos consumidores. A nota vem subindo, sendo agora 8,63.

Para Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions, o estudo confirma a força dos atacarejos e mostra que o Assaí reagiu, e está competindo com mais agressividade de preços, junto com o Atacadão, líder do setor em Força da Marca. “Os supermercados regionais – como Bompreço, Giassi e Bourbon -, apresentam o melhor custo-benefício (Valor Percebido) já que conhecem mais profundamente seus consumidores. O Pão de Açúcar, que por muitos anos enfrentou rejeição nos preços, agora se mostra bastante competitivo e com bom custo-benefício perante seus clientes. O Carrefour cresce e se beneficia com a venda dos hipermercados Extra ao Assaí”.

Varejos citados
Foram citados na pesquisa mais de 70 nomes de hipermercados, supermercados e atacarejos, entre eles: Angeloni, Assaí, Atacadão, Atakarejo, Bahamas, Bergamini, Big, Bompreço, Bourbon, Bretas, Carrefour Hipermercado, Carrefour Supermercado, Carrefour Bairro, Carrefour Express, Carvalho, Compre Bem, Condor, Coop, DB, Dia%, Epa, Extra Hipermercado, Extra Mercado, G. Barbosa, Giassi e Cia, Guanabara, Líder, Makro, Mateus Supermercados, Max Atacadista, Maxxi, Mundial, Nordestão, Oba, Pão de Açúcar, Prezunic, Rissul, Sam’s, Savegnago, Sonda, Supermercados BH, Super Muffato, Tático, Todo Dia, Zaffari e outros.

O segmento de Varejo Alimentar aparece na 7ª posição entre os 52 pesquisados pela CVA Solutions. Sua nota é 8,63, em uma escala de 1 a 10, melhor do que em 2021, que foi de 8,51.  O Valor Percebido para os segmentos pesquisados se baseia na nota de custo-benefício percebido e tem como melhor segmento o de Micro-ondas (nota 8,87) e o pior o de Planos de Saúde (6,93).

 Valor Percebido
Os supermercados regionais continuam se destacando em Valor Percebido (custo-benefício percebido pelos clientes). Neste ano o melhor índice foi atribuído ao Sam´s, com nota 1,08, seguido por Bompreço, Giassi, Pão de Açúcar e Bourbon. “O Sam´s vai indo muito bem, assim como os regionais. E o Pão de Açúcar se destaca em Valor Percebido (custo-benefício) através da melhora dos benefícios e qualidade, que é o seu posicionamento. Para 45,6% de seus clientes não houve nenhum problema a registrar nas lojas, nos últimos 12 meses”, observou Cimatti.

Força da Marca
A maior Força da Marca (a atração menos rejeição perante clientes e não clientes) é pelo décimo primeiro ano do Atacadão, que continua crescendo e está agora com 16,8%. O Assaí também cresce e ocupa a segunda posição. O Supermercados BH está na terceira posição em Força da Marca. Zaffari, Extra e Super Muffato vem na sequência. Já o Carrefour, que em 2021 estava com Força da Marca negativa (-4,8%), se recuperou e agora apresenta 0,3% positivo. A rejeição do consumidor, influenciada por incidentes ocorridos em suas lojas, que era de 15% em 2021, diminuiu para 10,6%.

Index de Preços
O Atacadão também conquistou boa nota em preços (preço mais barato de sua região), com 8,50, quase empatado com o Assaí, que reagiu e está com 8,48. Outros bem avaliados em preços são o Tático, Mundial, Guanabara, Supermercados BH, Bahamas, Max Atacadista, Compre Bem e Maxxi. Para Sandro Cimatti, o Index de Preços deste ano revela que aumentou a competição por preço baixo, a disputa está mais acirrada. “A diferença de preços está menor. Está menos evidente quem está mais barato, apesar de o Atacadão e o Assaí serem os mais citados”.

Frequência de compras
De acordo com o novo estudo, o consumidor aumentou suas idas ao supermercado. Agora as pessoas vão quase uma vez por semana (0,92 vez por semana). Em 2021 a frequência era de 0,87. “Existem duas explicações para esse aumento de frequência: o fim da pandemia, mas também a busca por produtos com preços melhores e promoções em mercados diferentes”, afirma Cimatti. Na busca por melhores preços e ofertas, o consumidor aderiu mais ainda às marcas próprias dos supermercados: 54% compram e 62% desses consideram que a qualidade é comparável com as marcas mais famosas. Em 2021 os números eram menores: 52% compravam e 58% desses consideravam ter qualidade comparável às marcas mais famosas.

Programas de Fidelidade
A procura por descontos, prêmios e promoções também inflou os programas de fidelidade dos supermercados. Aumentou de 28,3% para 30,5% o número de consumidores que participam dos programas. Coop, Prezunic, Savegnago, Super Muffato, Pão de Açúcar, Extra e Carrefour são os líderes em consumidores que aderem aos seus programas de fidelidade.

 Compras on-line
Tendência sem volta, as compras pela internet e por aplicativos mantém seu crescimento. Dentre os entrevistados, mais de 45% já usaram a internet para compras de supermercado, sendo que em 2021 eram 36%. O site do Carrefour é o mais usado (9,5%), seguido pelo do Atacadão e o do Extra. O uso de aplicativos de compras agora alcança 35% dos consumidores, sendo que no ano passado esse número era de 28,8% e em 2020, de 20%. Dentre os aplicativos usados, o favorito é o do supermercado que a pessoa frequenta (54,5%), seguido pelo IFood (49,1%). “Fidelizar o consumidor com programas, incentivar o uso de aplicativos com descontos e acúmulos de pontos, realizar o envio de e-mail marketing com promoções e ofertas direcionadas e personalizadas são muito eficientes. Os hipermercados e supermercados são mais ativos no mundo digital e os atacarejos podem melhorar”, observa Sandro Cimatti.

Problemas nas lojas
Os supermercados são, em geral, bem avaliados pelos consumidores, tanto que 32,2% deles – praticamente o mesmo percentual de 2021- indicaram que não havia nenhum problema nas lojas que frequentam, nos últimos 12 meses. A despeito disso, muitos problemas continuam incomodando. As reclamações mais comuns são: fila nos caixas (31,6%), falta do produto desejado (19,7%), estacionamento lotado (18,5%), produto sem preço (12,8%), produto com preço diferente ao sinalizado (10,7%), falta de atendentes (8%), entre outros. Os varejistas que tiveram menor índice de problemas reportados pelos seus consumidores foram: Sonda, Giassi, Oba, Bourbon, Mundial e Pão de Açúcar.

Ranking  2022
Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Sam´s, 2º Bompreço, 3º Giassi, 4º Pão de Açúcar, 5º Bourbon, 6º Tático, 7º Condor, 8º Zaffari, 9º Super Muffato, 10º Mundial, 11º Carrefour (Hiper), 12º Bahamas, 13º Carrefour (Super), 14º Savegnago, 15º Compre Bem, 16º Angeloni, 17º Supermercados BH, 18º G. Barbosa, 19º Maxxi, 20º Guanabara, 21º Prezunic, 22º Assaí, 23º Extra (Hiper), 24º Atacadão, 25º Sonda, 26º Líder, 27º DB, 28º Coop, 29º Epa, 30º Atakarejo, 31º Max Atacadista, 32º Big, 33º Dia%, 34º Bretas, 35º Makro, 36º Carrefour Express, 37º Extra Super/Mercado Extra, 38º Bergamini, 39º Carrefour Bairro, 40º Todo Dia, 41º Oba.

Força da Marca (% de Melhor Supermercado – % Pior Supermercado): 1° Atacadão, 2° Assaí, 3° Supermercados BH, 4º Zaffari, 5º Extra, 6º Super Muffato, 7º Guanabara, 8º Angeloni, 9º Savegnago, 10º Bourbon, 11º Giassi, 12º Max Atacadista, 13º Atakarejo, 14º Bahamas, 15º Condor, 16º DB, 17º Mundial, 18º Coop, 19º Sonda, 20º Bompreço, 21º Mateus Supermercados, 22º Prezunic, 23º Tatico, 24º Carrefour, 25º Nordestão, 26º Bergamini, 27º Tenda, 28º G. Barbosa, 29º Oba, 30º Maxxi, 31º Líder, 32º Carvalho, 33º Covabra, 34º Rissul, 35º Festval, 36º Comper, 37º St. Marche, 38º Epa, 39º Pague Menos, 40º Verdemar, 41º Extra Bom.

Objetivo do estudo
O estudo mostra o comportamento e hábitos dos clientes do varejo alimentar e é realizado pelo décimo primeiro ano. Os estudos da CVA Solutions têm por objetivo entender a estrutura de Valor Percebido (custo-benefício percebido pelos clientes) no mercado, a partir do ponto de vista do shopper. Além de medir a posição competitiva dos principais players e diagnosticar possibilidades de criação de vantagem competitiva sustentável. Os estudos avaliam ainda a Força da Marca dos principais varejistas, calculada pela atração menos rejeição perante clientes e não clientes do estabelecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima