Corra para o e-commerce

0
2



As compras por meio da internet estão cada vez mais inseridas no dia a dia do brasileiro. Segundo levantamento realizado pela OH! Panel, a pedido do MercadoLivre, 98,3% dos entrevistados que moram no país assumiram ter feito ao menos uma compra ou venda nos últimos 12 meses. O índice fica acima da média regional de 97,5%, que engloba os nove países participantes da pesquisa – Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, Uruguai e Venezuela. Durante a realização deste levantamento, feito entre 23 de abril e 8 de maio, foram ouvidos 4.774 usuários do MercadoLivre, com mais de 16 anos.

 

O número é uma comprovação da confiança do brasileiro no comércio eletrônico, segundo o diretor geral do MercadoLivre no Brasil, Helisson Lemos. “Se compararmos o quadro do comércio eletrônico na América Latina, o Brasil está um passo a frente dos demais países. Em parte, isto é um reflexo da maturidade do internauta em nosso país e do caráter empreendedor do brasileiro, que está sempre tendo ideias inovadoras sobre como economizar e gerar renda extra”, explica.

 

Quando perguntados sobre o futuro da internet, os entrevistados sinalizaram que gostariam de usufruir mais do comércio eletrônico (67,9%), serviços de e-banking (60,6%) e compras e pagamentos por meio de dispositivos móveis (43,7%). Também foram citados realização de cursos e-learning (34,2%) e uso do e-commerce com fins de turismo (30,9%).

 

Redes sociais

Uma das febres do momento, as redes sociais fazem com que mais de seis em cada dez brasileiros passem uma parte de seu tempo em frente à tela de seu computador, tablet ou smartphone. A rede favorita, com sobras, é o Facebook, que arrebanha 96,7% dos entrevistados. Em segundo lugar, aparece o Orkut (67,6%) e, em terceiro, o Twitter (48,4%). A pesquisa também comprova o crescente alcance dos jogos sociais. Quase 1/3 dos entrevistados admitiram usar este tipo de entretenimento.

 

Outro dado interessante é o crescimento na oferta das TVs com acesso à internet e serviços de conteúdo de TV por internet. O estudo revela que 38,8% dos entrevistados opinaram que, por meio de suas TVs LCD e LEDs, se divertem cada vez mais por meio da internet, deixando de lado o ato convencional de assistir televisão.