CPM cresce 48% em 2005

0
2


A CPM, empresa dedicada a consultoria, outsourcing, infra-estrutura tecnológica e computing on demand no Brasil, anunciou os resultados alcançados em 2005 e as estratégias para 2006. A empresa registrou um faturamento de R$ 636 milhões, o que representa 48% de crescimento em relação ao resultado obtido em 2004. O número de vendas foi ainda mais significativo – R$ 721 milhões, 53% maior que o alcançado em 2004.

O avanço no número de vendas foi extremamente importante para a CPM, que conquistou grandes projetos no ano passado. “Fechamentos de negócios de grande porte no Brasil e no exterior resultam em receita recorrente, o que dá longevidade à operação e garante o faturamento futuro”, informou Antonio Carlos Rego Gil, presidente da CPM.

Para sustentar todo esse crescimento, a empresa investiu fortemente em capacitação e treinamento, contratou cerca de 600 novos profissionais, reforçou o programa de certificação CMMI 3 (expectativa é obter o CMMI 5 até o final de 2006), estabeleceu métricas e processos, além do reforço nas práticas de governança corporativa e códigos de ética.

Internacionalização e exportação – Em 2005, a CPM expandiu ainda mais as atividades no exterior, com foco em nearshore outsourcing. Consolidou a atuação internacional com a comercialização de serviços e foi uma das companhias brasileiras que mais exportou software no período, acumulando US$ 18,4 milhões em novos contratos e um crescimento de 148% em relação a 2004. De acordo com o presidente da CPM, serão mais US$ 50 milhões em novos contratos internacionais ainda em 2006.

O modo de atuação da empresa é baseado em vendas diretas, indiretas (via parceiros) e multinacionais, que já enxergam o Brasil como um centro de desenvolvimento global. Além de clientes norte-americanos, o espaço de destaque no mercado internacional proporciona à CPM contratos na Europa e América Latina.

Responsabilidade Social – Dando continuidade aos programas de responsabilidade social e inclusão digital, em 2005, a CPM anunciou o lançamento do projeto Cidadania Corporativa. O objetivo é estimular o conhecimento de novas tecnologias entre os alunos, e também entre o corpo docente e funcionários da rede pública de ensino, ao disponibilizar toda a infra-estrutura de acesso e aplicações no modelo de computação como serviço. A Escola Estadual Oscar Blois, na Vila Jaraguá, em São Paulo, foi a primeira instituição a implementar esse programa. Em 2006, a CPM expandirá o projeto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPerfil do inadimplente em 2005
Próximo artigoO impacto do software livre