Cresce a inadimplência por terceiros

0
14

Emprestar folhas de cheque para parentes e amigos fazerem compras é uma prática mais comum do que se imagina. Entre os brasileiros, o simples ato de assinar uma folha de cheque para ser usada por terceiros tem causado muita dor de cabeça, já que o chamado “empréstimo do nome” é hoje o segundo principal motivo que leva à inadimplência e à restrição de crédito no varejo.

Essa informação consta da pesquisa Perfil do Inadimplente realizada pela Telecheque entre os meses de julho e agosto. Do total de 695 consumidores inadimplentes consultados nesse período, 13% afirmaram ser esse o motivo da devolução dos cheques. Conclusão: “os parentes ou amigos” que fizeram as dívidas acabaram não honrando os compromissos. Na pesquisa passada, realizada nos meses de maio e julho, o “empréstimo do nome” figurava como a terceira razão da inadimplência, respondendo por 10% das respostas.
Mas o maior problema dos brasileiros inadimplentes continua sendo o descontrole financeiro, apontado por 29% dos pesquisados. Na pesquisa anterior, 20% dos ouvidos justificaram a inadimplência alegando esse motivo. Para o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto, o crescimento do descontrole financeiro, entre julho e agosto, está relacionado com as dívidas assumidas nas compras do Dia das Mães e do Dia dos Namorados, já que parte dos pré-datados emitidos nessas datas comemorativas são compensados nesse período. “O grande apelo emocional dessas datas leva muitos consumidores a assumirem compromissos que ultrapassam o limite de poder de compra, e o resultado é o desequilíbrio das contas e a negativação do consumidor nos serviços de proteção ao crédito”, afirma.
No ranking dos principais motivos da inadimplência, em terceiro lugar ficou o atraso salarial (12%), que se manteve na mesma colocação da pesquisa anterior (10%). Em seguida aparece o desemprego, razão da devolução de cheques para 9% dos pesquisados. Na pesquisa passada, o desemprego era o segundo colocado, com 11% das respostas.
Perfil do inadimplente
Segundo a pesquisa da Telecheque, 51% dos inadimplentes são mulheres, 41% casados, 66% têm idade entre 21 a 40 anos, 38% concluíram o Ensino Médio e 50% se tornaram inadimplentes com compras entre R$ 50 e R$ 200. Os cheques devolvidos foram emitidos, principalmente, nos postos de gasolina (16%), supermercados (13%) e nas lojas de confecções (10%) e calçados (10%).

De acordo com o Perfil, chamou a atenção o aumento dos consumidores inadimplentes solteiros, 41% dos casos na atual pesquisa contra 34% na pesquisa anterior. “Esse fato pode ter sido influenciado pela compensação de cheques pré-datados referentes às compras do Dia dos Namorados nos meses de julho e agosto”, diz Praxedes. Os Estados brasileiros que concentraram grande parte dos inadimplentes foram São Paulo (20%), Rio de Janeiro (15%), Minas Gerais (12%), Rio Grande do Sul (7%) e Ceará (6%).