Cresce faturamento do comércio

0
12
O ritmo de vendas se manteve aquecido no início de ano para o varejo paulista. Em janeiro, o setor faturou R$ 41,2 bilhões, alta de 6,3% em relação ao mesmo mês de 2013, descontada a inflação. Em comparação com dezembro, no entanto, o valor foi 21,4% menor, o que se justifica pela sazonalidade do período, devido ao aquecimento do mercado no Natal e durante as festas de fim de ano. Os números são da mais recente Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista, PCCV, realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, FecomercioSP, em parceria com a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Sefaz.
 
Na comparação anual – janeiro de 2014 contra janeiro de 2013 -, dos dez segmentos pesquisados, quatro apresentaram retração de faturamento. As lojas de móveis e decoração encerraram o mês com R$ 616,6 milhões, queda de 0,9%. Já as lojas de eletrodomésticos e eletrônicos faturaram R$ 1,8 bilhão, ao recuar 3,7%. Com resultado de vendas também de R$ 1,8 bilhão, o segmento de lojas de departamentos foi o que teve a mais significativa variação, caindo 27,9%. Representativamente maior, as concessionárias de veículos conseguiram R$ 6 bilhões, com diminuição de 2,1% no período.
 
Pelo lado positivo, contribuíram bastante para a elevação da receita geral do varejo do Estado de São Paulo no período os desempenhos de supermercados, que cresceram 11,8% ao atingir um faturamento de R$ 12,3 bilhões, e de outras atividades do comércio, que avançaram 13,7%, atingindo um resultado de R$ 8,8 bilhões. Os demais segmentos que tiveram avanço em vendas foram: materiais de construção, com R$ 3,4 bilhões (18,9% de crescimento); lojas de vestuário, tecidos e calçados, que faturaram R$ 3,3 bilhões (3,8% de alta); farmácias e perfumarias, cuja receita atingiu R$ 2,4 bilhões (11,3% de aumento); e autopeças e acessórios, com R$ 823,9 milhões (12,2% a mais que janeiro do ano passado).