Cresce interesse em pagamentos digitais

Mais da metade dos brasileiros gostariam de realizar pagamentos em tempo real via apps de mensagens ou mídias sociais

0
2
João Pedro Paro Neto, presidente da ABEMF
João Pedro Paro Neto, presidente da ABEMF

Uma recente pesquisa encomendada pela Mastercard revelou o interesse dos brasileiros por pagamentos em tempo real. De acordo com o levantamento, cerca de 75% dos entrevistados gostariam de poder pagar assim, independentemente do provedor de serviços financeiros, enquanto 53% gostariam utilizar essa forma de pagamento via aplicativos de mensagens ou mídias sociais. Facilidade e conveniência foram apontadas como os principais benefícios percebidos dos pagamentos digitais.

“Os brasileiros desejam incluir essa modalidade de pagamento em suas vidas e esperam que as instituições financeiras trabalhem para que essa seja uma realidade no futuro próximo. Até 2030, 55% dos entrevistados esperam que todas as transações financeiras sejam realizadas em tempo real, ou seja, instantaneamente. Para que isso seja possível, devemos seguir trabalhando no desenvolvimento de soluções interoperáveis, e de padrões focados na eficiência e na experiência do usuário”, afirma João Pedro Paro Neto, Presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

A pandemia da Covid-19 também trouxe inúmeras mudanças para os consumidores. Segundo a pesquisa, 56% dos brasileiros entrevistados afirmaram ter mudado o comportamento de pagamento devido à pandemia e cerca de 75% dos entrevistados afirmaram ter aumentado o uso de pagamentos digitais devido ao distanciamento social.

Ainda assim, apesar de famintos por novidades, os brasileiros querem garantias de que as transações que fazem sejam seguras. Entre os respondentes, 15% não experimentariam um novo método de pagamento pela preocupação com a segurança. Reconhecimento de impressão digital foi considerada a forma mais rápida e segura de autenticar pagamentos para 89% dos respondentes, seguida por reconhecimento de retina (80%); reconhecimento facial (69%); senha numérica pessoal (65%); microchip subcutâneo (53%) e identificação de voz (40%).

Futuro
Até 2030, 55% dos brasileiros esperam que todas as transações financeiras sejam em tempo real. Mais de 40% dos entrevistados acreditam que as lojas não aceitarão mais pagamentos em dinheiro, enquanto 27% desejam poder realizar pagamentos por meio de seus assistentes virtuais e 25% acreditam que não haverá mais agências bancárias – apenas bancos virtuais.