Cresce número de ameaças virtuais

0
2


A Internet Security Systems (ISS), empresa de soluções de proteção da informação, anuncia que o presidente e CEO da empresa, Tom Noonan, acionou o Comitê do Senado Norte-americano para Segurança da Pátria e Relacionamentos. O objetivo do executivo é encorajar um ambiente de colaboração entre o governo e o setor privado para que, juntos, possam lutar a favor das questões nacionais de segurança na Internet.

Durante audiência no Senado, intitulada “Segurança Virtual: Recuperação e Reconstituição de Redes Críticas”, Tom Noonan detalhou como o grande crescimento de tecnologias como o acesso wireless, o VoIP e as mensagens instantâneas, alastrou ameaças on-line que estão além da capacidade de segurança de usuários privados e governamentais.

Apesar dos esforços de muitas empresas de tecnologia em produzir bens e redes mais seguras, após os atentados de 11 de setembro o número de vulnerabilidades encontradas em sistemas de computadores cresceu significativamente. O X-Force, equipe de pesquisa e desenvolvimento da ISS, prevê que cerca de 7 mil vulnerabilidades sejam encontradas até o final de 2006, contra 2,5 mil descobertas em 2001. “Não estamos nem perto do mínimo necessário para prevenir ataques que podem prejudicar nossa crítica infra-estrutura de rede. O fato de que ainda não sofremos um ataque de larga escala, não significa que isso não possa ocorrer um dia”, afirma Tom Noonan.

Tom Noonan recomendou a união das forças pública e privada, além de um crescimento da liderança do governo federal no que se refere a manter um plano de ataque às ameaças virtuais. Em 2002, o presidente George W. Bush apontou o CEO da ISS como membro fundador do Conselho Nacional de Infra-estrutura (NIAC), uma iniciativa que visa proteger sistemas de informação críticos para a nação.