Cresce os investimentos em solução ECR

0
4

A ECR proporciona à empresas brasileiras dos setores varejista, industrial, atacadista e de serviços a oportunidade de debater e buscar soluções específicas para cada segmento ou comuns a toda a cadeia de abastecimento. O conceito ECR (Efficient Consumer Response/Resposta Eficiente ao Consumidor), surgido nos EUA na década passada, chegou ao Brasil para estudar, testar e recomendar as melhores práticas de gestão de estoques, vendas e logística.

Hoje, 40% da cadeia nacional de abastecimento já aderiram a solução, o que gerou economia estimada em R$ 1,9 bilhão nos sete anos de atuação no país. Todavia, há ainda grande margem para redução de custos. O potencial é de R$ 7,25 bilhões, ou seja, cerca de 10% de um mercado de R$ 72,5 bilhões, o faturamento total do setor de supermercados, de acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). A aplicação das práticas de ECR pelas empresas pode proporcionar também redução de até 10% no preço final dos produtos adquiridos pelos consumidores.

A associação conta hoje com aproximadamente cem empresas inscritas, entre elas Unilever, Pão de Açúcar, Procter & Gamble, Souza Cruz, Philips, Petrobrás, Ponto Frio, Makro e Angeloni. O número de companhia interessadas em conhecer os benefícios do conceito continua crescendo. Nos últimos meses, a ECR recebeu a inscrição de várias empresas. Para a gerente de supply chain program da HP, Andrea Petrucci, a empresa se associou à ECR pelo “interesse em fazer parte do grupo de companhias que divulga e utiliza as mais novas tendências de tecnologia e processos que tornem a relação com os parceiros de negócios mais produtiva”.