Crescimento profissional, satisfação pessoal

0
4



Aliar crescimento e satisfação profissional com a pessoal. Este é um dos principais motivos que estimulam estudantes brasileiros de MBA’s dos EUA a desejarem voltar ao país logo após o término do curso. É o que mostra pesquisa realizada pela GNext Talent Search, empresa brasileira de identificação e recrutamento de jovens executivos com alto potencial de desenvolvimento.


O estudo revelou que 61% dos alunos que cursam MBA’s no EUA pretendem retornar ao Brasil após a conclusão do curso. Destes, 35% apontam como principal motivo a união de satisfação tanto profissional quanto pessoal. Crescimento profissional foi o que 26% dos entrevistados apontaram para justificar a vontade de voltar para o Brasil, enquanto 22% relataram que querem voltar por questões familiares. Além destes, do total de 61%, 24% igualmente querem voltar, mas a decisão dependerá das oportunidades que conquistarem como desafios e remuneração. Já 8% não querem voltar ao país, pois desejam aquisição de cultura além de relatarem questões pessoais.


O levantamento foi realizado por Denise Barreto, sócia diretora da GNext, e pela consultora Juliana de Lacerda, durante o mês de novembro de 2007. A equipe entrevistou 49 alunos – num universo de 100 – de escolas de negócios dos EUA (de acordo com o ranking do Financial Times 2007). Denise conta que a pesquisa apontou características bastante relevantes dos perfis desses jovens profissionais com alto potencial de desenvolvimento. “Primeiro, por exemplo, podemos citar o fato de que 92% dos entrevistados que responderam à pesquisa estão na faixa etária de 25 a 32 anos e 79% na faixa dos 28 a 32 anos. Ou seja, são ainda bastante jovens, ocupam posições de analistas ou mesmo de gerentes ainda juniores, e contam com o MBA com um fator de possível aceleração de carreira”, afirma.


“Outro fator importante para análise é que 63% dos pesquisados vieram de escolas de graduação públicas, o que nos leva a concluir que as escolas públicas ainda apresentam formação diferenciada se comparadas com as privadas. Geralmente, nos processos seletivos dos cursos de MBA do exterior, as escolas públicas têm grande prestígio e, por isso, peso maior na classificação”, avalia a sócia diretora da GNext. A pesquisa revelou ainda que 42% dos profissionais querem atuar na área financeira. O setor de consultoria aparece logo após, como opção de 29% dos alunos pesquisados. Dos demais, 7% querem atuar no setor de bens de consumo, 5% na área de administração geral, outros 5% com negócio próprio e 4% no setor farmacêutico.