Demanda reprimida de consumo

0
4
Adiar ou postergar compras em momentos de crise ou instabilidade econômica é algo comum. Contudo, quais itens os brasileiros mais desejam e estão adiando a compra? Segundo a pesquisa “Demanda Reprimida”, realizada pela Officina Sophia Retail, o automóvel e o celular são os bens de consumo mais desejados, respectivamente, citados por 41% e 31% dos entrevistados. Por outro lado, 84% acreditam que conseguirão comprar itens da lista de demanda reprimida ainda em 2016. Mostrando um melhora nas expectativas da população.
Assim, o automóvel também lidera a intenção de compra nos próximos seis meses, citado por 24% do público pesquisado. Na sequência, aparecem roupas e calçados para uso próprio (18%), celulares (16%), televisão (12%) e móveis (11%). Porém, antes de voltar a consumir as pessoas demonstram a necessidade de concretizar alguns passos. Os principais são aumentar a renda, indicado por 62% do público. Em seguida, conseguir economizar dinheiro (35%), terminar de pagar dívidas (27%) e conseguir emprego (23%).
Cinto apertado
Foi identificado pelo estudo quatro perfis de comportamento entre os brasileiros, que demonstram a reação ante a crise econômica. O maior grupo, composto por 53% dos entrevistados, é dos que estão com o “Cinto Apertado”. São pessoas que já fizeram cortes no orçamento. Em alguns casos, elas já equilibraram as contas e, em outros, ainda precisam fazer mais ajustes. O segundo grupo mais relevante, com 35% do público, é o dos que estão “Equilibrados”. Ou seja, fizeram cortes e já poupam recursos para eventuais emergências.
Além disso, 8% da amostra compõem os “Retardatários”. Tratam-se daqueles que ainda não fizeram cortes, mas pretendem fazer. Apenas 4% do total se enquadram no perfil dos “Não Impactados” pela crise. O estudo constatou também que 50% do universo investigado pretende utilizar dinheiro da poupança ou de outros investimentos para pagar contas ou dívidas nos próximos seis meses.