Desafios dos CEOs latino-americanos

0
1





A IDC lança o estudo IDC Latin America CEOs Priorities 2008, que indica as prioridades de negócios dos principais executivos de empresas baseadas na Argentina, Brasil e México, de diversos segmentos da indústria. Sobre as prioridades de negócios para 2008, a preocupação com o cliente permanece no topo da agenda dos CEOs da América Latina. O que mudou da pesquisa de 2006 para a de 2008 foi que Inovação de Produtos subiu da quinta para a segunda colocação, o que demonstra a preocupação atual das empresas em manter-se competitivas em seus mercados. A conquista de eficiência através de Supply Chain apareceu em quinto lugar, o que é muito interessante uma vez que na pesquisa anterior este item não foi indicado como prioritário. Produtividade de vendas manteve-se na terceira posição, enquanto Capacidade de Resposta de TI desceu da quarta para a quinta posição.


Nos guias de investimentos em TI para 2008, as aplicações de Back Office lideram a lista, seguidas por soluções de segurança e de relacionamento com o cliente. E as soluções com mais tendência a crescer dentro das empresas latino-americanas são as aplicações de serviços relacionados a software e de gerenciamentos de identidade e de conteúdo.


O estudo fornece ainda uma visão atual das perspectivas econômicas e de negócios para 2008. Mesmo com a crise na economia dos EUA, os CEOs latino-americanos permanecem otimistas: 80% dos entrevistados nos três países acreditam que os projetos de negócios serão melhores nos próximos seis meses do que no momento atual.


Outros dados apontam que mais de 70% das instituições financeiras da América Latina estão aumentando as despesas operacionais neste ano, enquanto 55% delas irão aumentar os orçamentos destinados a TI. Já as companhias de comunicação, utilities e telecom, em média, estarão mantendo os investimentos concentrados na própria região, refletindo os desafios das margens totais destes segmentos. A indústria de serviços, por sua vez, parece aumentar mais rapidamente o CAPEX do que as despesas operacionais.


Já a principal preocupação dos CEOs latino-americanos quanto a TI dentro das organizações diz respeito à confiabilidade e continuidade das operações (uptime), e também na capacidade em adotar as soluções de uma maneira eficiente. O CEO brasileiro, por exemplo, tende a dar mais ênfase na habilidade do departamento de TI em adaptar-se às mudanças.