Desemprego é maior causa de inadimplência

0
2
Pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal, da Associação Comercial de São Paulo, em março deste ano, revela que 56% dos entrevistados no balcão de atendimento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) estão no cadastro de inadimplentes por causa do desemprego pessoal ou de alguém da família. Em setembro de 2006, o desemprego foi o principal motivo apontado por 59% dos entrevistados, e em março de 2006, de 51%.
Há 10 anos, a pesquisa já apontava o desemprego como principal causa da inadimplência, com 39% das respostas. “Esse alto índice de desemprego na década justifica-se pelo baixo crescimento da economia brasileira e, em contrapartida, o descontrole dos gastos. Em 1997, esse descontrole representava 22% das respostas e caiu para 10% em 2007, apontando que o consumidor está mais responsável” afirma o presidente da ACSP, Alencar Burti.
O presidente da ACSP afirma que a pesquisa constata o aumento do uso dos cheques e dos carnês por parte dos consumidores e revela que o corte de gastos ainda é a principal forma para a quitação das dívidas. “A melhora na gestão orçamentária e o controle de gastos mostra que os consumidores estão cada vez mais conscientes”, avalia Burti.
Na comparação com as pesquisas realizadas em março de 1997 e março de 2002, constata-se que a maioria dos inadimplentes é homem. Quanto à idade, houve uma mudança com o passar dos anos. Em 1997 a maioria tinha entre 21 e 30 anos. Hoje, tem entre 31 e 40 anos. Em 2002 o percentual de 40% era o mesmo para pessoas com idades entre 21 e 30 anos e 31 e 40 anos. Em 1997, “emprestar o nome” ou ser avalista, não implicava em motivo para inadimplência. Já em 2002 e neste ano, essas foram as causas das dívidas de 14% dos entrevistados.