O canal para quem respira cliente.

Pesquisar
Close this search box.
Juliana Napolitano, gerente de marketing da Linea Alimentos

Diversificação de produtos e experiências dos clientes

Gerente da Linea expõe o trabalho de relacionamento com diferentes públicos, destacando lançamento de uma marca voltada para a geração Z

Fundada em 2002, a brasileira Linea Alimentos é exemplo de marca que superou a imagem de monoprodutora que possuía para diversificar o portfólio, a ponto de chegar a 150 produtos em 25 categorias distintas. Conhecida por muitos anos como fabricante de adoçantes dietéticos, ela atualmente desfruta de um local de destaque na alimentação saudável, atendendo inclusive os veganos. Avançando nesse processo, a empresa lançou, no começo do ano, sua primeira submarca, a “Hummm!”, de olho na geração Z. Detalhando como a empresa venceu os desafios para chegar nesse cenário, Juliana Napolitano, gerente de marketing da Linea Alimentos, participou, hoje (20), da 936ª edição da Série Lives – Entrevista ClienteSA.

Começando pela história da Linea, Juliana lembrou que tudo começou há 22 anos, quando a empresa trouxe a sucralose para o Brasil, se consolidando na categoria de adoçantes. Na época, os fundadores enxergavam a possibilidade de expandir a empresa com produção de alimentação saudável sem açúcar. O negócio deu tão certo, que atualmente, no amplo portfólio da companhia, com mais de 150 SKU’s em 25 categorias – entre geleias, chocolates, gelatinas, achocolatados -, tudo produzido com 0% de adição de açúcar. “Nosso grande desafio, ao longo do tempo, foi o de sermos vistos pelo consumidor não só como uma empresa de adoçantes, mas como uma fabricante de alimentos saudáveis. E esse é o nosso foco ainda hoje, o de mostrar a importância do nosso portfólio no dia a dia dos consumidores.”

Para isso, foi preciso diversificar cada vez mais os produtos, chegando, em janeiro deste ano, ao lançamento da linha “Hummm!”, fruto de muito estudo que se iniciou em 2023. “Trata-se da primeira submarca da Linea e que conversa com o público mais jovem, demandando todo um estudo e muita pesquisa da nossa parte. Foi uma verdadeira revolução nos nossos times pensado em como trazer uma experiência diferente para esse novo público.” Nesse sentido, ela foi indagada sobre a experiência pensada também para os consumidores veganos, já que a empresa vem aumentando a participação no mercado com esses itens. A executiva explicou que se trata da estratégia de oferecer um portfólio construído para permitir liberdade de escolha. “Nessa diversificação toda, estamos criando produtos pensando na experiência dos diabéticos que não podem ingerir açúcar, nos celíacos que não podem ingerir o glúten, e os veganos também com suas características. Mapeamos a jornada estudando os hábitos de compra e de consumo desses clientes, visitando eventos específicos e fazendo pesquisas que nos permitem construir a experiência de ponta a ponta.”

Segundo a gerente, a Linea pode atender, hoje, um público muito maior porque houve uma mudança que inseriu os produtos sem açúcar como parte da alimentação saudável da população em geral. Ou seja, deixou de ser um nicho para atender os diabéticos, passando a incluir quem quer reduzir o consumo de calorias para emagrecer, etc. E, respondendo a uma pergunta vinda da audiência sobre suplementos funcionais, Juliana respondeu que a Linea já está entrando nesse mercado também, por meio do “whey protein”, outro item que deixou de ser nichado e passou igualmente para a prateleira da alimentação saudável.

Houve tempo ainda para ela responder a outras questões do público. Sobre o desafio que representou criar uma submarca dentro de uma marca já consolidada, a gerente disse que o problema que teve de ser vencido foi, depois de tantos anos lidando com um público 35+, dominando a linguagem e a comunicação, passar a se relacionar com uma faixa etária bem mais jovem. A executiva também explicou como a marca “Hummm!” está sendo exposta nos supermercados, assim como de que forma o e-commerce ajudou a empresa a exibir todos os produtos sem precisar categorizar em saudáveis, adoçantes, etc, como é no varejo físico. Além disso, ela falou da geração de conteúdo para orientar os consumidores sobre os produtos, entre outros assuntos.

O vídeo, na íntegra, está disponível em nosso canal no Youtube, o ClienteSA Play, junto com as outras 935  lives realizadas desde março de 2020, em um acervo que já passa de 2,8 mil vídeos sobre cultura cliente. Aproveite para também se inscrever. A Série Lives – Entrevista ClienteSA encerra a semana amanhã (21), com o Sextou que debaterá o tema “Drex: O potencial de inovação na jornada financeira”, reunindo Eliseu Tudisco, sócio da PwC Brasil, Fabrício Souza, gerente de engenharia de software na Efí, João Gianvecchio, head de digital assets do banco BV, e Luiz Fernando Lopes, gerente de produtos digitais na TecBan.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima