E-commerce cresce com Dia das Mães

0
2
O período referente ao Dia das Mães no comércio eletrônico, entre 26 de abril e 12 de maio, superou a expectativa atingindo um crescimento de 63% em relação ao mesmo período de 2006 e faturou aproximadamente R$ 287 milhões, segundo o acompanhamento que a e-bit faz do setor. Para o varejo tradicional, segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), a data comemorativa, que é a mais esperada pelos varejistas no 1° semestre do ano, indicou um crescimento médio anual de 8%.
 
Esse ano, além do volume de transações registradas ter sido alto, cerca de 944 mil pedidos somente nesse período, outro fator que contribui para o elevado crescimento do setor foi o aumento do tíquete médio, cerca de 6% maior do que em 2006. Os adeptos às compras virtuais gastaram em suas compras pela Internet uma média de R$ 304, contra R$ 285 no ano passado. Esse valor superou a expectativa inicial de 5% de crescimento que atingiria um valor médio de R$ 300.
 
O grande volume de produtos com alto valor agregado nos carrinhos dos e-consumidores foi um dos principais responsáveis pelo melhor desempenho do segmento. Os produtos pertencentes à categoria Informática, como computadores e softwares, foram a grande surpresa de vendas nesse período. Em 2006, essa categoria ocupava o quinto lugar no ranking dos mais vendidos, com 8% das vendas e este ano subiu para o segundo lugar com 12% de representatividade.
 
“A redução de custos de componentes eletrônicos ocasionada pela valorização do real atrelada aos incentivos fiscais acabaram gerando grande demanda por produtos de informática e, consequentemente, levando esta categoria à vice-liderança em vendas no comércio eletrônico neste período”, afirma o diretor-geral da e-bit, Pedro Guasti.
 
Além dessa categoria, os aparelhos celulares – conforme previsto – também obtiveram grande destaque como opção na hora de presentear as mamães. As vendas de telefonia móvel passaram, em um ano, a ocupar o quinto lugar na lista dos produtos mais vendidos com 7% de participação nessa época. No ano passado, essa categoria ocupava o sétimo lugar na lista dos mais vendidos. A procura por produtos mais característicos à data como Flores ou Perfumes e Cosméticos, apesar de ser expressiva nessa época, não representou grandes mudanças com relação ao mesmo período do ano anterior.