EDS comemora 19 anos no Brasil e lança o Agile

0
1

A multinacional americana Data Systems (EDS), empresa voltada aos negócios e soluções tecnológicas, comemora 19 anos de atuação no mercado brasileiro com a divulgação de uma nova estratégia. Trata-se do modelo Agile Enterprise (Empresa Ágil), que representa a criação de uma base de tecnologia flexível, capaz de atender rapidamente às necessidades de negócios das empresas, tornando-as mais ágeis.

Segundo Thack Brown, executivo de portfólio da EDS, “a idéia é incentivar o uso da tecnologia para resolver as necessidades de negócio dos nossos clientes, oferecendo soluções padronizadas, com pacotes prontos de serviços, que trarão ganhos em escala, agilidade, produtividade e qualidade, além de baixar custos. Esse novo modelo trará maior flexibilidade na operação dos clientes e representa um grande desafio para a empresa que, até o momento, é reconhecida pelo mercado como provedora de serviços e não de soluções de negócios utilizando a tecnologia”.

Para a oferta do Agile Enterprise, a EDS está concluindo as parcerias com a Sun, Microsoft, EMC e Cisco, respectivamente em servidores, sistema operacional, storage e roteadores, além de utilizar as plataformas .Net, Java e OS. “Eles formarão a base dessa plataforma, que irá prover o conceito de utility computing, em basicamente três áreas: infra-estrutura, aplicações e BPO (Business Process Outsourcing)”, conta Brown. Atualmente, a EDS está identificando as necessidades de cada indústria e pretende desenvolver, ainda em 2004, soluções em hosting, FPM (Financial Process Management) e contact center, dentro da nova modalidade.

“A idéia básica do Agile Enterprise é transformar os recursos computacionais em utilidade, onde a empresa paga apenas pelo que usa. A nova arquitetura inclui o conceito de camadas que compõem a plataforma de processamento e os componentes, juntamente com os parceiros. Haverá um grande foco no cliente e na qualificação de pessoas, além de um aprimoramento pela excelência do serviço”, informa Chu Tung, presidente da EDS Brasil. Ele estima um período de transição entre dois e três anos para que tudo esteja dentro da nova modalidade . “A oferta de soluções customizadas permanece, mas a idéia é enfatizar os benefícios desse novo modelo”, salienta.

“A plataforma Agile Enterprise será implementada gradualmente”, explica Maria Fernanda Teixeira, vice-presidente de operações da EDS para a América Latina. “Cada área funcionará como uma grande fábrica, produzindo serviços de alta qualidade, com os melhores especialistas e metodologias”, destaca a executiva.

“Quando estiver totalmente consolidado, o novo modelo deverá garantir à EDS um crescimento anual superior a 30%”, prevê Maria Fernanda, lembrando que a empresa também está implantando um projeto que estimula a criatividade de seus funcionários, como parte dessa renovação. O Projeto Inovação envolve funcionários e clientes e pretende mudar a cultura da empresa, a partir de uma nova postura.