O canal para quem respira cliente.

Empresa: dicas de sucesso

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

João Gonçalves Filho

Em recente pesquisa realizada pela revista Venda Mais, cinco dicas foram elencadas como estratégicas neste processo motivacional. O passo inicial, através do seu departamento de recursos humanos, consiste na promoção, desenvolvimento profissional e pessoal de seus funcionários. O foco central desta tarefa de gestão é torná-los responsáveis pelo crescimento da empresa e deles próprios, motivando-os à plena consciência de que são eles a própria empresa, conseqüentemente, o sucesso ou insucesso desta está pautado nesta identificação com a empresa em que trabalham. Toda estrutura organizacional está alicerçada na formação dos seus líderes, segunda dica, não importando a posição ocupada. Para a empresa ser competitiva em mercados globalizados, há de ser tarefa de todos, indistintamente, comprometidos com a excelência em todos os momentos, particularmente no seu marketing de relacionamento : empresa – clientes.
Em terceiro plano, o processo de descoberta de novos líderes constitui-se, certamente, no combustível maior de cada empresa que deseja ser vitoriosa. Através dos líderes, os seus liderados devem sentir-se confiantes, motivados e, sobretudo, identificados com os objetivos empresariais de cada negócio: lucratividade e responsabilidade social. “Como quarta vertente, mercê à competitividade do mercado atual, faz-se imperativo”, afirma o Professor Flávio Augusto da Silva, de se revelar novos valores para ocupar funções de níveis mais elevados, constituindo-se no foco intrínseco da empresa. E, continua o consultor “o critério básico não é tempo de casa, idade ou nível acadêmico, mas os resultados”. A partir desta realidade incontestável, num quinto ângulo surgiu, modernamente, a estratégia da campanha de incentivo denominada de “Hunting Winners”, ou seja, seu objetivo é caçar vencedores, premiando os destaques com ascensão profissional na empresa.
A caça aos vencedores tem como vertente maior identificar talentos escondidos de colaboradores, que melhor poderiam contribuir para o crescimento da empresa. A filosofia singular desse processo é oferecer-lhes ascensão na empresa como única premiação, levando-os a uma melhor situação financeira e valorizando a auto-estima. A grande comprovação constatada por grandes empresas de sucesso é que não existe outro tipo de prêmio, como : viagens, sorteios de eletroeletrônicos, etc. “Ninguém pretende trabalhar simplesmente para ganhar batedeiras, bicicletas, geladeiras. A verdade insofismável é que deseja o colaborador ter uma boa remuneração financeira, e valorização pessoal e humana para que possa atender às suas necessidades familiares e ter condição de comprar o que quiser – afirma o Flávio Augusto da Silva.
Como reflexão final, todo o processo de gestão dos recursos humanos passa por um planejamento estratégico a curto, médio e longo prazo. Definindo objetivamente, um programa contínuo de treinamento, capacitação pessoal e profissional, definição de metas palpáveis, avaliação permanente de objetivos atingidos, dimensionamento profissional de cada colaborador, adequação às tecnologias de encantamento a clientes e do mercado. Em fim, o envolvimento de cada colaborador no processo de otimização. O alvo é fazer com que a filosofia implementada pela GOL – Linhas Aéreas Inteligentes: integrar toda a equipe de trabalho para que esteja identificada no processo de produtividade e relacionamento com os clientes.
João Gonçalves Filho (Bosco) é administrador de consórcio. ([email protected])

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima