Empresa e competência

0
2

Pesquisa realizada pela consultoria PricewaterhouseCoopers, em doze grandes empresas nacionais e multinacionais, identificou dez competências mais desejadas no mundo corporativo empresarial. A partir deste diagnóstico, todo um treinamento passou a ser implementado, tendo como temática esta check-list. Segundo a pesquisa “o importante é ter a consciência plena de que não se trata de um teste de habilidades, mas, de instrumento válido para se dimensionar como anda a competência de cada empresa neste mercado constituído de um consumidor, a cada dia, mais exigente e informado“.

Enfim, quais os atributos da competência? Inicialmente, a gestão da empresa passa por uma gama de imperativos empresariais, como capacidade de realização, que implica na determinação gerencial da empresa em elaborar metas de resultados viáveis e fazê-las cumprir. Para tanto, o compromisso com os seus resultados de lucratividade é algo relevante, que passa por dois atributos imprescindíveis em tempos de mudança: criatividade – capacidade de enxergar o que os outros ainda não viram; e inovar – levar a empresa adequar-se às oscilações de mercado. Todo este processo se esbarra na pilastra gestão de pessoas, que consiste no gerenciamento do grande capital da empresa moderna e no seu diferencial de mercado, o capital humano. O grande desafio da gestão de pessoas é criar, em todos, a consciência de que o sucesso ou insucesso da empresa é fruto de uma maior ou menor cumplicidade pela empresa. Administrar este relacionamento de pessoas é identificar nas mesmas os seus pontos fortes (talentos) e fracos (deficiências do ser humano).

O resultado comprovado e positivo da empresa está calcado em trabalho de equipe. A pesquisa realizada pela universidade de Princeton constatou que um grupo consegue resultados mais rápidos e positivos entre 80% e 90% do que em ações individuais. A capacidade de liderança é diretamente proporcional à capacidade de entusiasmo em torno de um objetivo comum: levar a empresa a ser competitiva e lucrativa, constata a pesquisa. Equivocada é a constatação de que liderança é hierarquia. Liderança é sinônimo de habilidades, relações diversas, descoberta de novos talentos para a empresa, competências, gostar de pessoas, capacidade de empatia, saber treinar, convencer pessoas, etc.

Toda a gestão da empresa deve estar orientada para o foco no cliente, o qual há de ser dimensionado pelo número de clientes que compram na empresa e na força de vendas empreendida por estes na indicação de novos clientes. A competência da empresa passa pelo poder das idéias, algo relevante e denominado de pensamento estratégico, ou seja, consiste em pensar antes de agir. É criar antecipadamente situações e com isso se preparar para ter em mãos possíveis armas e estratégias necessárias para vencer os desafios atuais e da própria concorrência. “O grande desafio da empresa moderna passa pela gestão de mudanças, é impossível haver progresso sem haver mudanças e quem não consegue mudar a si mesmo não muda coisa alguma“, Bernard Shaw, escritor/dramaturgo.

Como lição final, a grande competência da empresa é a sua gestão de projetos, função que consiste em harmonizar as múltiplas competências narrada para a materialização de objetivo, olhando o projeto como um todo. Daí, o imperativo de uma gestão participativa, na qual todos são responsáveis por sua viabilização.

João Gonçalves Filho (Bosco) – Administrador de Consórcio
famas @ famas.com.br