Empresa preparada para operar globalmente

0
2


A abertura do mercado e a busca pelo crescimento financeiro são fatores estimulantes para a internacionalização das empresas. Expandir os negócios implica em viagens de trabalho e na convivência com pessoas de várias nacionalidades. Mas como proceder em um ambiente totalmente desconhecido, e como superar as diferenças culturais encontradas em outro país? Durante as movimentações internacionais, escolher novas instalações e transferir os funcionários são decisões importantes. Para haver o desenvolvimento da empresa e dos profissionais como um todo, é necessário levar em consideração detalhes simples do cotidiano de outras culturas.

A psicóloga, Andréa f. Ribeiro, sócia-proprietária da Going Global, consultoria especializada em treinamentos interculturais, explica que é possível dividir em no mínimo três momentos importantes os passos para a expansão de um negócio com pessoas de outras culturas. “Primeiro é interessante pesquisar e conhecer sobre os novos costumes. Em um segundo instante, experimentar o conhecimento adquirido. Arriscar o uso das informações recebidas. E por último, respeitar sempre as diferenças sem julgamento de valor”, disse a psicóloga.

Há casos, como o de uma executiva, que mantinha contato com alemães. Ela tentou solicitar um arquivo de um colega alemão. Por diversas vezes enviou e-mails longos, mas não obteve retorno. Até que seu chefe sugeriu que enviasse um e-mail mais objetivo. Então, a resposta veio de imediato. Os alemães são objetivos e práticos nas conversas, inclusive via e-mail. Já os brasileiros esticam os assuntos.

Pequenos costumes podem criar obstáculos para o trabalho em outros países. A advogada Vivian Manasse Texeira Leite, também sócia-proprietária da Going Global, esclarece que é preciso ter flexibilidade e até senso de humor para se agregar melhor às atitudes e habilidades estrangeiras. “Quando se tem contato com outras culturas, tudo é potencializado para o bem e para o mal. Quem tem mais empatia, se dá melhor”, disse a advogada.

A Going Global oferece treinamentos que visam amenizar as dificuldades profissionais causadas por choques culturais. Para evitar tais acontecimentos, algumas atitudes tornam-se tarefa básica para melhor convivência com pessoas de outros países. Em casos de transferências, é bom aprender o inglês, mais a língua do país de destino, além de estabelecer objetivos de vida no novo espaço a ser descoberto. Assistir a filmes que possam revelar sobre o local, familiarize-se com a nova cultura e não ter preconceito também são ótimas dicas. Os treinos e palestras são todos elaborados pelas sócias-proprietárias Vivian Leite e Andréa Fuks Ribeiro. Ambas com vivências consistentes no exterior. Informações pelo telefone (11) 3739-4063 ou no site www.goingglobal.com.br.