Empresário menos confiante

0
1
Pelo segundo mês consecutivo, o empresário se mostra menos confiante. Em fevereiro, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou queda de 1% ao passar de 93,7 pontos em janeiro para 92,7 pontos no mês. Porém, na comparação com fevereiro do ano passado, o índice apresentou crescimento de 23,7%, quando o ICEC registrou 74,9 pontos. Apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, FecomercioSP, o ICEC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).
De acordo com a pesquisa, as grandes empresas, com mais de 50 funcionários, apontaram maior queda (3,1%) na confiança em fevereiro, passando de 116,7 pontos em janeiro para 113,1 pontos no mês. Já nas companhias com menos de 50 empregados, o ICEC caiu 1%, quando passou de 93,1 pontos para 92,1 pontos em fevereiro. Na comparação anual, porém, tanto grandes como pequenas empresas registraram crescimento na confiança em fevereiro, 36,9% e 23,3%, respectivamente.
A baixa intenção para realizar novos investimentos no comércio foi o quesito que mais influenciou no resultado negativo do ICEC entre janeiro e fevereiro. O Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) registrou queda de 5,8% ao passar de 83 em janeiro para 78,2 pontos em fevereiro, e alta de 8,9% na comparação interanual.
Já o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) apresentou retração de 0,9%, ao passar de 141,4 em janeiro para 140,1 pontos em fevereiro, e alta de 23,5% em relação a fevereiro de 2016. Por outro lado, o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) foi o único que apresentou crescimento no mês e avançou 5,6%, ao passar de 56,6 em janeiro para 59,7 pontos em fevereiro e, no comparativo anual, o índice registrou alta de 51,1%.