Fiesp e Ciesp dividem comandos

0
17

O empresário do setor têxtil Paulo Skaf , da oposição, venceu por 70 votos a 52 o economista Cláudio Vaz, da situação e se torna o novo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Por outro lado, Cláudio Vaz ficou com a presidência do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), provocando um racha histórico na indústria do Estado. Vaz obteve 2.235 votos, contra 1.816 de Skaf. Juntas, as entidades representam 40% do PIB do País.

Assim que teve ciência da vitória, Skaf preferiu dar ênfase à sua plataforma. Como presidente da Fiesp, disse que a meta agora é lutar para que a produção seja tratada com prioridade na política econômica do Brasil, em detrimento da especulação financeira. O empresário também falou da necessidade de uma parceria envolvendo a indústria, sociedade, operários e os três poderes da República. Segundo ele, “essa vitória deve ser entendida como uma renovação na liderança industrial de São Paulo”. Em discurso, Skaf também agradeceu aos empresários pela confiança que depositaram nele.

Já o novo presidente do Ciesp, por sua vez, disse que “foi uma decisão democrática e teve uma campanha correta”. CláudioVaz afirmou que a disputa acirrada pelo poder da indústria do maior Estado da federação, não deixou seqüelas na entidade, tampouco desavenças pessoais entre ele e seu opositor. “Não vamos fazer dessa situação um ringue de boxe. Não terei dúvida de procurar Skaf sempre que tiver necessidade. Podemos fazer a descoberta de um novo mundo ou nos perder no meio do caminho”, declarou à imprensa. Horário Lafer Piva, o atual presidente da Fiesp/Ciesp, entrega o cargo no dia 27 de setembro. E, a partir daí, os novos presidentes assumem para o triênio 2004/2007.

O Ciesp foi fundado em 1928 e o primeiro presidente foi Francisco Matarazzo, que ocupou o cargo até 1931. Já a Fiesp foi fundada em 1942, presidida por Roberto Simonsen. Este já era presidente do Ciesp desde 1937, dando início a uma tradição que somente agora foi quebrada, após uma das disputas mais concorridas na história das entidades. Paulo Skaf também quebrou outra tradição: há 20 anos uma chapa oposicionista não desbancava a situação. Mesmo sendo vice-presidente atual da Fiesp, o empresário preferiu sair candidato pela oposição.