O canal para quem respira cliente.

Flexibilidade no outsourcing

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin


O Gartner, empresa de desenvolvimento de pesquisas e análises sobre tecnologia da informação, apresentou os resultados de uma pesquisa realizada com 200 executivos de grandes e médias empresas na Europa, revelando que a pressão dos clientes está obrigando as companhias a estabelecer relacionamentos de terceirização mais flexíveis.

Os resultados mostraram que 55% das empresas com contratos de terceirização de infra-estrutura têm renegociado os prazos dos mesmos ainda durante a sua vigência. Nos últimos anos, o Gartner tem afirmado repetidamente que se as organizações continuarem utilizando a terceirização simplesmente para reduzir custos, o número de contratos que precisarão ser renegociados aumentará ainda mais nos próximos anos.

A pesquisa também revelou que 15% de todos os contratos foram renegociados nos primeiros 12 meses de vigência, o que o Gartner denomina “período de lua de mel”, deixando poucas esperanças de sucesso de longo prazo para o relacionamento. Prova disso é que 8 de cada 10 relacionamentos de terceirização entraram em renegociação em alguma etapa.

Além disso, com base na lista das empresas mais importantes do mundo (BusinessWeek’s 2004 Global 1000) e no banco de dados do Gartner sobre contratos de terceirização em nível mundial, concluiu-se que a maioria das 100 empresas mais importantes do mundo estabeleceu ao menos um relacionamento de terceirização desde 1999, o que demonstra que essa prática continua com tendência de crescimento.

“Nos últimos quatro anos, as companhias têm fechado contratos de terceirização motivados pela economia de custos e pelo retorno dos investimentos no curto prazo, dando pouca importância à estratégia de contratação de recursos”, afirma Gianluca Tramacere, analista-chefe de contratação de recursos do Gartner. “A maioria das corporações estabelecia relacionamentos de terceirização de longo prazo, levando em conta imperativos de diminuição de custos no curto prazo. Esses acordos normalmente não contavam com flexibilidade para adaptar-se à natureza dinâmica do ambiente corporativo e havíamos advertido as empresas que essa falta de flexibilidade acabaria prejudicando os negócios no longo prazo”, completa.

Esta e outras novidades sobre o mercado de terceirização serão apresentadas na “II Conferência Gartner Outsourcing”, que será realizada nos dias 28 e 29 de junho, em São Paulo. O objetivo do Gartner com este evento é assegurar que os executivos responsáveis pela tomada de decisões de terceirização tenham as informações necessárias para poder planejar e executar uma estratégia bem fundamentada. As inscrições podem ser realizadas pelo telefone (11) 3079-6724 ramal 3, pelo e-mail [email protected] ou no site www.gartner.com/br/outsourcing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima