Gastos dos lares brasileiros avançam

0
1



O consumo dos brasileiros cresceu 6% em volume no primeiro semestre deste ano contra igual período do ano passado. Os gastos dos domicílios também avançaram e bateram a marca de 11% de expansão no mesmo intervalo, indicando que as famílias consumiram mais e pagaram mais pelos produtos para abastecer o lar. Os dados constam de estudo da LatinPanel, instituto de pesquisa que acompanha semanalmente o consumo de 8.200 domicílios em todo o país, monitorando 70 categorias das cestas de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza.


Segundo o estudo, a classe C (famílias com renda mensal entre 4 e 10 salários mínimos) foi o motor do consumo no semestre. Os lares deste estrato social, que representa 33% da população e 35% do consumo, ampliaram em 3% o volume médio comprado ao passo que as famílias das Classes AB e DE registram apenas 1% de expansão. A Classe C também foi a que mais ampliou os gastos (7%), contra 6%, na Classe AB, e 4%, na DE.


Segundo os dados apurados, a cesta de alimentos foi a que registrou maior expansão de volume médio comprado (3%), seguido por limpeza (2%). Já o segmento de bebidas apresentou estabilidade do volume médio comprado por domicílio, e produtos de higiene pessoal apresentou retração de 1% neste indicador.


Preços – Em sua pesquisa contínua semanal, a LatinPanel também detectou a oscilação de preços dos produtos que compõem a cesta de compras das famílias brasileiras. Os campeões das altas de preços foram os óleos vegetais (18%), a farinha de trigo (17%), os pães (14%), os temperos (14%), o pó de café ( 12%) e o leite longa vida (10%).


Entre os produtos que registram queda de preços estão o açúcar (14%), os cremes de leite (3%) e os detergentes (3%). “Nos itens em que houve alta de preços, verificamos queda de volume comprado. Isso ficou claro nos itens da cesta do café da manhã como pão, café e leite longa vida. Fatores conjunturais como queda na produção, aumento das exportações, justifica o aumento. Ademais, nos últimos anos vimos registrando quedas acentuadas, em especial, nos itens de alimentação”, explica Fátima Merlin, gerente de atendimento da LatinPanel.