Gestão em miúdos

0
2


Caso você seja ou tenha sido acadêmico de qualquer curso ligado a administração de empresas, com certeza, irá se lembrar das quatro palavrinhas mágicas que norteiam todo o curso. São elas: planejar, organizar, dirigir e controlar.

E assim, aula após aula, são discutidos temas que irão lhe ensinar como praticar as quatro benditas palavrinhas quase que como um mantra. A questão é: será que só planejar, organizar, dirigir e controlar uma organização qualquer é o bastante? Não, não basta.

Tenho notado que são muitas as variáveis para atingir bons resultados e pensando em ajudá-lo a não se esquecer do básico e dar mais alguns passos para se tornar um bom gestor, podemos tentar complementar o bê-a-ba da administração e evoluir para novas práticas.

É o que chamo de gestão em miúdos, ou seja, o que não tem nada de novo, mas é essencial fazer parte da prática e cultura de qualquer gestor independente do tamanho da empresa, número de funcionários ou capacidade de investimento.

O essencial em gestão é:

Planejar. Pensou que ia escapar dessa? Não venha com desculpas que não dá tempo que o legal é deixar as coisas acontecerem naturalmente. Naturalmente você tem grandes chances de quebrar a cara. Mas como não é isso o que queremos reserve um tempo de seu dia para planejar as atividades, por escrito. Não deixe apenas na cabeça pois as chances de esquecer de algo são grandes. Deixe espaço para os imprevistos e saiba que uma vez planejado as mudanças são permitidas, pois na há nada de errado incluir ou excluir um ou outro item.

Descentralizar. Isso meu amigo, compartilhar! Repassar tarefas, não tentar abraçar o mundo e fazer tudo sozinho com a velha desculpa de que quando os outros fazem sai do jeitinho que você… detesta. Pura bobagem organizacional! Prepare sucessores, estimule a pró-atividade. Líderes de sucesso têm a qualidade de saber repassar tarefas que ajudem o crescimento dos membros de sua equipe, fazem com que todos se sintam úteis. Liderar é promover o espírito de equipe e não sufocá-lo criando feudos e heróis salvadores da pátria de fachada.

Educar. Promover o desenvolvimento e treinamento das pessoas é um dos grandes fatores de motivação de qualquer empresa. Não basta delegar, tem de educar, ensinar, repassar conhecimentos, macetes e experiências, aprender a contar histórias. Políticas de educação e treinamento são fundamentais para atrair e reter talentos, afinal se o diferencial de qualquer empresa está nas pessoas é preciso então investir e preparar a todos para novos desafios.

Acompanhar. Agora é hora de fazer aquelas visitinhas para verificar se tudo está indo a contento e nada de verificar os resultados no dia da entrega final. Procure acompanhar o que foi delegado sempre deixando espaço para que o outro execute, faça elogios ou redirecione os trabalhos caso seja necessário. Não deixe brotar o sentimento de falta de atenção por parte de quem recebeu um novo trabalho e ao mesmo tempo não caia na velha tentação de fazer para o outro ou adiantar algumas etapas já que a princípio quem delegou sabe como fazer. Não iniba a criatividade alheia e nunca zombe de idéias que a princípio podem parecer ridículas ou fora de propósito, afinal as mesmas podem ser a grande sacada de amanhã. Valorize iniciativas, motive sua equipe mostrando que você está sempre presente e de portas abertas para contribuir com o trabalho bem feito.

Mensurar. Uma vez finalizado o processo é preciso medir. Verificar se houve crescimento, acertos ou erros. Dados e fatos são sempre importantes e nos ajudam a enxergam a situação, nunca deixando de levar em conta as circunstâncias que levaram aos resultados atingidos. Pois uma queda de 10% nas vendas, por exemplo, pode ser um bom resultado no caso de ter ocorrido recentemente uma forte crise em seu setor. Os números só pelos números podem não ser muito fiéis na hora de premiar ou penalizar. A pessoa responsável deve apresentar um plano de ação com o esperado, o desvio, a causa, e ação para reverter a situação, com o prazo de execução.

Não se esqueça que toda história tem um enredo e ele é determinante para um final feliz. Fique atento ao comprometimento com os resultados e ainda lembro que só o esforço não leva necessariamente a um bom desempenho.

Como podemos ver, para ser um bom gestor tem inúmeras variáveis, mas ainda é muito válido o uso das quatro palavrinhas mágicas complementadas com os pontos acima. E como toda boa cozinheira tem suas próprias receitas, está na hora de você criar a sua e assim fazer crescer como um belo bolo os resultados da sua empresa. Mãos na massa e boa sorte!

Paulo Araújo – palestrante e escritor. Autor de Motivação – Hoje e Sempre (editora Qualitymark), entre outros livros. (www.pauloaraujo.com.br)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMapa do setor de suporte técnico
Próximo artigoDigivoice tecnologia