Gestão financeira é fundamental

0
0



Artigo: Roni de Oliveira Franco

 

A boa gestão financeira é um importante meio para as empresas terem condições de alinhar e manter os objetivos estratégicos em dia e, ainda, aperfeiçoar as práticas e processos internos. É o equilíbrio e interação entre as medidas financeiras e as operacionais de negócios, que possibilitam o melhor desempenho das organizações. Sem esse equilíbrio, não se chega a lugar algum. Mas há também outras práticas para se adotar rumo ao ganho de competitividade.

 

A empresa precisa ter mais controle e gestão da informação da produção dos bens e serviços; e do grau de aceitação da empresa, seja dos participantes da organização, seja das entidades externas que se relacionam com ela (fornecedores, clientes, governo etc…). Para isso, porém, é necessário que as empresas adotem uma gestão de alta performance.

 

Por outro lado, o outsourcing é um processo estratégico da gestão, pelo qual se repassam atividades-meios para terceiros. Assim, a empresa se concentra apenas em missões essenciais ligadas ao negócio em que atua, terceirizando as chamadas atividades-meios.

 

A terceirização de áreas administrativo-financeiras, por exemplo, permite mais flexibilidade, reduz as necessidades imediatas de capital e ausência de know how interno. Diminui, ainda, a capacidade ociosa, gera economia de escala e amplia as chances de se enfrentar com menos risco e perda de dinheiro o complexo sistema tributário brasileiro. O outsourcing tem como benefício maior à especialização dos serviços, controles adequados, aprimoramento do sistema de custeio, agilidade nas decisões por parte da empresa e melhor custo/benefício.

 

Entretanto, o grande diferencial está no comprometimento do parceiro, para que a empresa se faça acontecer em seus negócios. Por isto, o processo de escolha de uma empresa de outsourcing para as áreas de back office de uma organização torna-se estratégico. Ainda mais neste momento de instabilidade financeira, onde os controles financeiros internos passaram a ter grande importância em função de serem eles os hospedeiros da informação da saúde financeira da organização.

 

A algum tempo atrás, havia muita discussão sobre a gestão financeira e sua importância na organização. Com os anos, ela tornou-se item importante dentro da governança corporativa. Uma série de leis fizeram com que a área fornecesse com regularidade informações de maneira mais transparente e fundamentada. Precisou-se, a partir daí, que este departamento fosse integrado por equipes isentas, austeras, capacitadas e confiáveis. Por conta da necessidade precípua das empresas se focarem no seu core business, ganhou espaço parceiros voltados especificamente à prática de gestão administrativa e financeira.

 

Dessa forma, não há como negar a influência positiva desse sistema. O crescimento de sua adoção no mercado responde isso.

 

Roni de Oliveira Franco é sócio da Trevisan Outsourcing e professor da Trevisan Escola de Negócios. ([email protected])