Homens ultrapassam mulheres em inadimplência

0
13

Há mais homens inadimplentes do que mulheres. É o que constatou a pesquisa Perfil do Inadimplente realizada em todo o Brasil, entre os meses de setembro e outubro, pela Telecheque. Do total de 669 inadimplentes consultados, 53% eram homens e 47% mulheres. Na pesquisa anterior, de julho e agosto, as mulheres ficaram na frente e corresponderam a 51% do total de inadimplentes e os homens a 49%.
A Telecheque perguntou a homens e mulheres: qual o principal motivo que levou seu nome aos cadastros de restrição de crédito? A análise dos resultados, levando em conta as respostas por sexo, possibilitou algumas conclusões.
Entre as mulheres, o atraso salarial e o descontrole financeiro figuraram como as principais causas, lado a lado, com 18% das respostas, respectivamente. Na pesquisa anterior, o descontrole financeiro foi a principal razão da inadimplência das mulheres e respondeu por 26% das respostas, e o atraso salarial foi só o terceiro motivo (11%).
Já entre os homens, na atual pesquisa, o descontrole financeiro ficou isolado em primeiro lugar, com 29% de respostas, se apresentando bem maior comparado ao das mulheres. No entanto, o descontrole financeiro masculino foi menor comparado ao verificado na pesquisa anterior (31%).
“Essa pesquisa tem redobrada importância neste fim de ano, já que ela auxilia os varejistas, e a própria Telecheque, a conhecer melhor o perfil dos consumidores que precisam ser incentivados a recuperar o crédito para as compras de Natal”, afirma o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto.
Ainda segundo a pesquisa, o “empréstimo do nome”, ou seja, o empréstimo de folhas de cheques para terceiros, foi o segundo motivo que levou tanto os homens como as mulheres à inadimplência. Essa razão foi apontada por 17% das mulheres e por 17% dos homens. Entre os meses de julho e agosto, o “empréstimo do nome” também foi a segunda causa da inadimplência para os homens (16%) e a terceira para as mulheres (11%), ao lado de atraso salarial.
No geral, os consumidores brasileiros apontam, sucessivamente, os seguintes motivos para a inadimplência: descontrole financeiro (25%), empréstimo do nome (17%), atraso salarial (15%) e desemprego (9%).
Do total de consumidores consultados, 70% têm idade entre 21 e 40 anos, 53% são casados, 41% concluíram o Ensino Médio, 49% ficaram inadimplentes com compras à vista e 50% com compras que variaram entre R$ 50 e R$ 200. Os cheques que geraram inadimplência foram emitidos para postos de gasolina (19%), supermercados (15%), lojas de confecções (12%) e de calçados (8%).