Inadiplência cai 9%, diz SPC

0
13

Como ocorre tradicionalmente todos os anos, o pagamento do décimo terceiro salário foi utilizado para quitar dívidas. Os números dos dez primeiros dias de dezembro do cadastro do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) mostram que houve uma manutenção na tendência de queda da inadimplência.

Segundo o SPC, na primeira dezena do mês foram computados 1.053.628 cancelamentos de registros em seu banco de dados contra uma inclusão de 967.685 registros, o que representa uma queda de 8,88% na inadimplência, confirmando que antes de ir às compras o consumidor buscou sair da lista de inadimplentes para recuperar o crédito. Em novembro esta queda havia sido de apenas 0,19% na primeira dezena, sendo 729.207 exclusões contra 727.795 inclusões.
Devido ao maior movimento no comércio nesta época de Natal o SPC registrou uma elevação de 25,2% nas consultas ao seu cadastro na primeira dezena de dezembro, totalizando 6.417.755 contra 5.125.264 nos primeiros dez dias de novembro. A corrida às lojas também levou a um aumento de 32,9% no número de inclusões comparando os dez primeiros dias de novembro com os dez primeiros de dezembro, passando de 727.795 para 967.685, e de 44,4% no de exclusões, saltando de 729.207 para 1.053.628.
“O aquecimento da economia este ano levou a uma maior demanda por crédito e a uma maior movimentação no comércio. Muitos consumidores utilizaram o 13º para pagar as dívidas, como já é tradicional nesta época do ano, e isso, certamente, irá trazer para este Natal um resultado bastante positivo nas compras a prazo”, diz Edson Monteiro, presidente do SPC Brasil. Na avaliação dele, 2004 foi o ano da retomada da compra de bens duráveis e de valor mais elevado, que está associado ao crescimento das vendas a prazo. “Quase 20 milhões de registros já foram retirados do banco de dados do SPC Brasil neste ano”, afirma, revelando que o índice de inadimplência pode cair 5% neste ano.
Em novembro queda de inadimplência chegou a 28,9% Em novembro o SPC já havia apontado uma queda de 28,9% da taxa de inadimplência em relação a outubro. No mês passado, o total de inclusões no cadastro foi de 2.904.313 contra 2.499.740 exclusões. A diferença entre incluídos e excluídos corresponde a 404.573. Em outubro, o número de inclusões foi de 2.328.067 contra 1.806.553 exclusões, o que resultou em uma diferença de 521.514 neste mês. O número de consultas ao cadastro do SPC registrou um aumento de 5,87% em novembro, que totalizaram 16.524.825 contra 15.607.286 em outubro.

O Serviço de Proteção ao Crédito possui o maior banco de dados eletrônico para análise de crédito no país e o único com abrangência efetivamente nacional. O banco de dados do SPC BRASIL é composto por 140 milhões de cadastros de pessoas físicas e 16 milhões de cadastros de pessoas jurídicas, por onde são feitas, em média, 15 milhões de consultas por mês. O sistema é acessado diretamente por mais de 1,5 milhão de operadores, representantes de aproximadamente 550 mil empresas em todo o Brasil. As consultas e os acessos ficam disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano.