Informações compartilhadas

0
3



A Fundação Procon-SP formalizou, nesta segunda-feira (5/3), a abertura do banco de dados de reclamações do órgão para o Ministério Público. O documento foi assinado pelo diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, e pelo procurador geral da Justiça, Fernando Grella Vieira. Para a secretária da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, Eloisa de Sousa Arruda, a medida é um dos destaques dentre as ações desenvolvidas no mês em que se comemora o “Dia Mundial do Consumidor”. “Esse compartilhamento é muito importante porque o Ministério Público, que atua há muitos anos na defesa do consumidor e o nosso Procon-SP que sempre esteve integrado a ele, vão tornar as ações muito mais ágeis”, explica.

 

O diretor afirma que, além de desburocratizar o processo e economizar uma grande quantidade de papel, utilizada no trânsito de informações entre os dois órgãos, o consumidor será favorecido. “As ações de combate aos abusos do mercado de consumo serão mais rápidas e eficazes. Tudo vai cair no radar do Ministério Público, que pode analisar inclusive os casos que podem ser identificados como reclamações coletivas”, garante.